Bem Sertanejo – Eu fui!

A música sertaneja já ultrapassou as barreiras de música regional e ganhou o Brasil. Quando há alguns anos Michel Teló fez sucesso mundial com seu “Ai, se eu te pego” avançou até mesmo as fronteiras internacionais.

O mesmo artista se desafia e toma a frente de um musical que conta a história deste estilo musical. A escolha de Teló como o protagonista veio de um quadro que o mesmo fazia no “Fantástico”. Com números musicais e entrevistas, desbravava cantos do Brasil combinando parcerias com o artista.

Porém, o que é levado agora ao palco é mais requintado. Cenografia e iluminação bacanas, figurino caprichado e muito bem cantado. Michel manda muito bem e surpreende como cantor, mostrando mais recursos que em seu corriqueiro repertório. Mas o restante do elenco mantém o alto nível musical do espetáculo.

As mais de duas horas de espetáculo são tempo suficiente para serem inseridos clássicos sertanejos e os sucessos mais atuais também. Estes são apresentados no segundo ato, que é mais um showzão para levantar a galera.

A parte não musical é preenchida por cultura sertaneja, alguns contos e tradições populares, comédia… Talvez isto soe um pouco estranho para quem não está muito acostumado com este universo (principalmente a interminável cena em que boa parte do elenco simula uma pescaria e troca causos com os famosos exageros de quem é adepto da prática).

Para os pouco acostumados ao universo sertanejo, o recado é dado (pelo menos) no início e no fim do espetáculo: deixar o preconceito do lado de fora. Mas observando a quantidade de pessoas que havia na grande Cidade das Artes, isto parece que ficou para trás há muito tempo aqui no Rio de Janeiro.

P.S.: Agradeço à Aniela Jordan pelos convites!