“Bonitinha, mas ordinária” na Cia. de Teatro Contemporâneo

A única peça com final feliz em toda obra de Nelson Rodrigues, “Bonitinha, mas ordinária” é uma afirmação da necessidade da ética, do amor e da civilidade. Quando Edgard queima o cheque ao nascer do sol, ao lado de Ritinha, na praia, Nelson está declarando um fio de esperança na humanidade. Peça é comédia dramática, ou se quisermos, um drama cômico, tão ao gosto de seu autor, para quem a vida é trágica, mas cheia de graça.

Heitor Werneck é um milionário que pede ao genro Peixoto que procure dentre seus funcionários um rapaz para se casar com sua filha caçula de 17 anos, Maria Cecília. A razão é o fato da filha ter sido estuprada por uma gangue de desconhecidos quando estava num automóvel dirigido por Peixoto que sofreu uma pane num local ermo. O escolhido é Edgar, funcionário há onze anos na companhia. Mas num primeiro encontro, Heitor humilha Edgar considerando que ele fosse um novo “Peixoto”, o genro que se casou com Tereza, sua outra filha, apenas pelo dinheiro. Edgar não aceita o compromisso, xinga Heitor e abandona o emprego, mas volta atrás por se sentir atraído pela jovem Maria Cecília. Mas ele também gosta de outra moça, a vizinha Ritinha, que trabalha fora para cuidar das três irmãs menores e da mãe doente. Enquanto Edgar luta para provar que não se vendeu, ele terá novas revelações sobre Ritinha e Maria Cecília, além de conhecer mais de perto a vida decadente de Heitor e Peixoto.

Neste espetáculo, o elenco é composto pelos atores da Companhia de Teatro Fabulatores. Eliza Pragana é quem assume o papel da adaptação do texto e da direção buscando um olhar mais intimista da trama para o espectador. No figurino e cenário tomam conta, respectivamente, Wanderley do Nascimento e Rostand Albuquerque, que trarão o devido contraste nas cores, nesta nova releitura do clássico de 1962. A estreia da temporada está marcada para esta quinta-feira (11), às 20h na sede da Companhia de Teatro Contemporâneo (Rua Conde de Irajá, 253), em Botafogo, na zona Sul do Rio.

Serviço
“BONITINHA, MAS ORDINÁRIA”

Elenco: Amanda Iglesias, Clarissa Durão, Daniel Cordeiro, Danielle Holanda, Dayse Richffer, Dora Santa Cruz, Francyne Araujo, Gabriel Sardinha, Igor Costa, João Brasil, José Guilherme Vasconcelos, Luca Picorelli, Nany Gomes e Samira Alves

Local: Cia de Teatro Contemporâneo (Rua Conde de Irajá, 253 – Botafogo)

Temporada: 11 de janeiro a 02 de fevereiro de 2018
Dias e horários: Quintas e Sextas, às 20h
Duração: 90 minutos
Classificação: 16 anos
Ingressos R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
Capacidade 100 lugares