CCBB recebe projeto “Luz, Câmera e Close”

O legado que Fernando Faro deixou para a música popular brasileira e para a história da televisão no país é imensurável. Sua atuação na TV começou em 1951 e foi em 1969 que ele criou o programa “Ensaio” na TV Tupi, que migrou para a TV Cultura em 1972 e ficou fora do ar de 1975 a 1990, quando é retomado e exibido até o falecimento de Faro, em 2016.  Pode-se dizer que pelo “ENSAIO” passaram os maiores nomes da música brasileira.

Faz um ano e meio que o produtor musical, jornalista e diretor de televisão Fernando Faro deixou de abrilhantar a tela da TV Cultura e sua primeira homenagem póstuma em forma de projeto cultural se faz a partir de 23 de novembro, no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) de São Paulo. A data marca o primeiro evento de uma série de quatro shows intimistas, que serão realizados com um artista veterano que já passou pelo programa Ensaio ao lado de um novo nome da cena musical do Brasil, que não teve a oportunidade de passar pelo Ensaio.

Os shows acontecerão num formato que remete fortemente à identidade do Ensaio: cada espetáculo contará com um roteiro que mescla músicas e perguntas e respostas. As apresentações serão:

PROGRAMAÇÃO 

23 novembro – Leci Brandão com a participação de Gustavo Galo.

Leci Brandão abre o projeto representando o samba. No inicio de sua carreira, em 1974, Leci participou de uma memorável gravação do programa Ensaio ao lado de Cartola. Em 1992, a sambista voltou ao programa com seu próprio repertório.

Gustavo Galo é integrante da banda Trupe Chá de Boldo e possui dois discos em carreira solo. Versátil, ele passeia por muitos ritmos, dentre eles, o samba.

14 de dezembro – Toquinho com a participação de Versos Que Compomos na Estrada.

Toquinho surgiu para o grande público apadrinhado pelo parceiro e amigo Vinicius de Moraes em sua fase pós bossa novista. A dupla gravou diversos programas “MPB Especial” (nome dado ao programa Ensaio em 1972, quando migrou da TV Tupi para a TV Cultura. Em 1990, o nome Ensaio foi retomado). Toquinho se tornou muito próximo de Fernando Faro e seguiu participando de diversos programas Ensaio no decorrer das décadas.

Poesia musicada com perfume folk e um grande talento no violão, define o duo Versos Que Compomos Na Estrada.

08 de fevereiro de 2018 – João Donato Trio.

Como nenhum outro músico do planeta – desde a década de 50 até os dias de hoje – João Donato permanece dialogando com os sons da (pós) modernidade e reverbera bossa-nova, samba, baião, bolero, jazz, música de concerto, canção popular, temas instrumentais, sons eletrônicos, até mesmo o funk, o hip hop, o rock. Foi em 1975 que Donato passou pelo programa Ensaio pela primeira vez. Sua última apresentação por lá foi em 2004.  Para o projeto, ele sobe ao palco acompanhado por Arismar do Espírito Santo (baixo) e Cleber Almeida (bateria).

Saulo Duarte é um dos grandes destaques da nova música brasileira. Guitarrista, cantor e compositor, ele possui três discos lançados, em que flerta com carimbó, samba rock, guitarrada, rock, reggae e outros ritmos quentes e dançantes.

08 de março de 2018 – Ná Ozzetti Trio com a participação de Mamparra.  

Ná Ozzetti passou pelo Ensaio três vezes. Sua estreia na mira de Faro foi em 2002. Em 2005 participou como convidada da gravação de Ulisses Rocha. Em 2013, a cantora ícone da vanguarda paulista voltou ao Ensaio falando sobre as influências que carrega do trabalho de Carmen Miranda, entre outros temas.

Com um trabalho autoral há cinco anos, a banda Mamparra demonstra forte identidade e referência com artistas da Vanguarda Paulista

“O conceito na escolha dos artistas se baseou na proposta criada pelo próprio homenageado, o Fernando Faro, que durante os 32 anos em que durou o Programa Ensaio e MPB Especial, sempre teve como característica na escolha dos seus convidados a diversidade e a pluralidade de estilos e gêneros musicais” afirma o curador do projeto, Paulo Bastos.

A intenção do projeto “Luz, Câmera e Close: uma homenagem a Fernando Faro” é resgatar o passado, mas sem deixar de lado a relação e o diálogo com o presente e o futuro.

Sobre as participações, a ideia é trazer talentos de novas gerações que não tiveram a oportunidade de gravar o programa Ensaio. Estes cantarão duas músicas do repertório do anfitrião, em duo com o seu autor, completa Bastos.

Antes de cada show, haverá a transmissão de um vídeo de abertura, com recortes garimpados do programa “Ensaio”, pertencentes ao acervo da TV Cultura.

Os shows dos dias 14 de dezembro e 08 de março serão antecedidos pelos debates: “Fernando Faro e seu legado histórico para a MPB” e “Fernando Faro e a trajetória do Rádio & TV no Brasil”, respectivamente. Quem irá conduzir as conversas será o curador do projeto Paulo Bastos, e os participantes serão Roberta Martinelli e Mino Carta no primeiro debate e Patricia Palumbo e Lillian Aidar no segundo debate.

AUDIOVISUAL 
Com o apoio da TV Cultura, que cedeu parte de seu acervo para que a homenagem a Fernando Faro ficasse completa, antes de todos os shows será apresentado um vídeo criado especialmente para o projeto, com recortes marcantes e histórico selecionados pelo curador do projeto Paulo Bastos dos programas de Faro dirigidos na TV Cultura. Além disso, haverá um recorte feito especialmente para os artistas Leci Brandão, Toquinho, João Donato e Ná Ozzetti, relembrando os melhores momentos passados ao lado do mestre Faro.

O projeto “Luz, Câmera e Close: uma homenagem a Fernando Faro” tem o patrocínio do Banco do Brasil, a realização do Centro Cultural Banco do Brasil, o apoio cultural da TV Cultura e a produção da TZM Entretenimento.

“Sou sequência e consequência de alguma coisa, uma semente de uma raiz, de um tronco. Esse é o material que uso no meu trabalho na televisão e na vida.” (Declaração de Faro para uma gravação da TV Cultura dada sobre o seu perfil).

Serviço:
23/11/2017: Leci Brandão com a participação de Gustavo Galo.

14/12/2017: Toquinho com a participação de Versos que Compomos na Estrada.

08/02/2018: João Donato Trio.

08/03/2018: Ná Ozzetti Trio com a participação de Mamparra.

Horário: 20h
Duração: 90 min.
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)
Compra na bilheteria e internet pelo site: http://www.eventim.com.br
Clientes do Banco do Brasil com Cartão Ourocard têm 50% de desconto no ingresso
Endereço CCBB – SP: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Acesso ao calçadão pelas estações Sé e São Bento do Metrô
Telefone: (11) 3113-3651
Capacidade: 140 lugares
Classificação etária: 14 anos
Estacionamento conveniado: Estapar – Rua Santo Amaro, 272. R$ 15,00 pelo período de 5 horas. (validar ticket na bilheteria do CCBB). Serviço gratuito de van do Estacionameto para o CCBB até o horário de funcionamento do prédio, com parada no trajeto da volta na Estação República do metro.
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja
Clientes do Banco do Brasil com Cartão Ourocard têm 10% de desconto na cafeteria, restaurante e loja.
www.bb.com.br/cultura | www.twitter.com/ccbb_sp | www.facebook.com/ccbbsp | www.instagram.com/bancodobrasil

SOBRE OS ARTISTAS:
Leci Brandão
Cantora e compositora, a carioca Leci Brandão é uma das mais importantes intérpretes de samba do Brasil. Sua carreira começou em 1970: tornava-se, à época, a primeira mulher a participar da ala de compositores da Mangueira, e teria grande apoiador de sua carreira o sambista Cartola. Hoje, sua discografia abarca 13 LPs, 8 CDs, 2 DVDs e 3 Compactos, totalizando 26 obras.

Gustavo Galo
Gustavo Galo é integrante e um dos compositores da banda Trupe Chá de Boldo – que acaba de lançar seu quarto disco, verso (2017) – há 11 anos. Sua faceta autoral, dentro e fora da banda, é fortemente influenciada pelo samba. Em carreira solo, Galo tem dois discos: ASA (2014) e SOL (2016).

Toquinho
O cantor, compositor e violonista paulistano é uma das personificações da MPB e da bossa nova. Compôs com Chico Buarque, Jorge Ben Jor e muitos outros, mas foi ao lado de seu grande parceiro, Vinícius de Moraes, que Toquinho compôs pérolas eternas da música popular brasileira, na década de 1970.

Versos Que Compomos na Estrada
Poesia musicada com perfume folk define o duo Versos Que Compomos Na Estrada, formado por Lívia Humaire e Markus Thomas. Em 2014, com o disco homônimo de estreia, a dupla conquistou milhares de fãs em todo o Brasil. Depois, lançaram pelo selo DaFne Music o EP Desate (2015) e quatro singles. A dupla também participou do CD/DVD Se Assoprar, Posso Acender de Novo – Inéditas de Adoniran Barbosa nas Vozes de Grandes Artistas, lançado em 2016.

João Donato 
Como nenhum outro músico do planeta – desde a década de 1950 até os dias de hoje – João Donato permanece dialogando com os sons da (pós) modernidade e reverbera bossa nova, samba, baião, bolero, jazz, música de concerto, canção popular, temas instrumentais e sons eletrônicos, além de funk, hip hop e rock. A “pororoca musical” de João atravessa meio século de música e deságua além dele. Originalmente um homem da música instrumental, Donato passou a ver seus temas transformados em canções, em versões letradas por Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, Lysias Ênio, Abel Silva, Martinho da Vila, Cazuza e até João Gilberto. Assim nasceram A rã, Simples carinho, Gaiolas abertas, Amazonas,  Minha saudade e Nasci para bailar, entre outras.

Saulo Duarte
Sem dúvidas, é um dos grandes destaques da nova música brasileira. Guitarrista, cantor e compositor, tem três discos lançados – Saulo Duarte e a Unidade, Cine Ruptura e Quente,  flertando com carimbó, samba rock, guitarrada, rock, reggae e outros ritmos quentes e dançantes. Dentro desses estilos, Saulo imprime o seu próprio. Além disso, colabora com muitos outros artistas, como Russo Passapusso e Curumin.

Ná Ozzetti
Ná Ozzetti começou sua carreira musical em 1979 no Grupo Rumo, parte do movimento da Vanguarda Paulista na história da música nacional. Seu primeiro álbum solo foi lançado em 1988 e, de lá pra cá, Ozzetti soma 12 discos lançados e inúmeros projetos com outros artistas de renome nacional.

Mamparra
Com um trabalho autoral há cinco anos, a banda demonstra forte identidade com artistas da Vanguarda Paulista – suas maiores referências vão do Grupo Rumo a Arrigo Barnabé, passando por Itamar Assumpção, entre outros representantes da “escola”. O disco de estreia, homônimo, saiu em 2017. Neste projeto, a banda será representada pela vocalista Maiana Monteiro e pelo compositor Gustavo Araújo.

SOBRE O CURADOR PAULO BASTOS:
Diretor artístico e curador de atrações artísticas e musicais pela sua agência, a PBO Entretenimento, Paulo Bastos, tem como foco o mercado corporativo, cultural e privado. Como produtor artístico trabalhou no projeto Música Urbana de Brasília, patrocinado pelo Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo e também como produtor de conteúdo nacional do 1º Music Vídeo Festival, que aconteceu no Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Recentemente fez a direção artística da Cantora Carla Hassett em show no Sesc Vila Mariana. Em 2009, como empreendedor, idealiza e inaugura com sócios e parceiros a casa noturna Dorothy Parker, aonde atuou como curador até o seu fechamento em dezembro 2012. Sucesso de público e crítica, o clube recebeu artistas de peso nacional e internacional como: Lobão, Tulipa Ruiz, Luciana Mello, Nasi, Yann Tiersen (FR), Atari Teenage Riot (Ale), DJ Mark, Roger, Leo Maia, Preta Gil, Brothers Of Brasil, Sandra de Sá, Simoninha, Jair Rodrigues e entre outros. Criou em 2009 o Musicaliablog, que é um espaço dedicado a referencias da MPB que originou a criação da Marca Musicália Camisetas aonde foram homenageados por meio de estampas assinadas por artistas plásticos ícones da MPB.

SOBRE A TZM ENTRETENIMENTO:
Uma agência que atua no mercado cultural produzindo conteúdos personalizados e desenvolvendo caminhos inovadores e integrados para clientes que procuram novos espaços e maior visibilidade na mídia. Fundada em 2013, a TZM Entretenimento atende as contas da Cinépolis Brasil, DaFne Music, BUMMUB, conectarte, Hilo Coworking, Bela Filmes, Supo Mungam Films, Comité Inc., entre outros. Entre os principais trabalhos de assessoria de imprensa da TZM estão: festival “Ilhabela in Jazz 2017”, o festival “É Tudo Verdade 2014”; a exposição “Flávio de Carvalho”, na Oca; os espetáculos teatrais “A Vida dos Homens Infames” e “Caminham nus Empoeirados”; os filmes “Cartas para um ladrão de livros”, “Hamlet” e “Mão na Luva”. A TZM foi responsável pela produção executiva do “6º Panorama do Cinema Suíço”, das exposições “A Construção do Patrimônio” e “Lina em Casa: Percursos” e do festival de gastronomia “Aproxima”, em São Paulo. Também trabalhou na produção da cerimônia de abertura da Copa FIFA 2014, no Brasil.