Estreia de “Cada vez mais longe”

“Cada Vez Mais Longe”, primeiro longa-metragem de Eveline Costa e Oswaldo Eduardo Lioi (também roteirista do filme) gira em torno do casal Isaura (Branca Messina) e o pescador João (Fernando Alves Pinto). E conta com a experiente Neila Tavares, a Isaura na segunda fase. Eles vivem na pacata Praia de Sepetiba e juntos, sofrem com assoreamentos drásticos no local.  João sai para pescar e promete à mulher trazer todos os peixes ainda existentes na baía, caso ela pare de fazer e desfazer seu crochê. Mas ela acredita que isto possa trazê-lo de volta.

Em meio à degradação ambiental que os cerca e afeta e o relacionamento entre Isaura e João, barcos vazios e abandonados se avolumam como um grande cemitério de rara beleza, e Isaura ainda espera por João. É um filme contemplativo no qual o tempo, naturalmente encaminha a personagem a andar, andar, andar em sua busca obstinada por João. Ela procura por João em uma natureza que já não reconhece mais. 

“Esta natureza, que também se desfaz, se não determinou, influenciou intimamente no tempo do filme. Enquanto Isaura espera por João, num lugar onde quase tudo está parado…, ela tece a si mesma, tece sua solidão. A angústia de uma espera de alguém que nunca vai voltar… Buscamos ao longo do tempo, desconstruir não somente a Isaura, mas o João, que vai se erguendo em um mito. Procuramos traduzir o esforço de Isaura para se desfazer dos presentes de João… esta Isaura vai se tornando inseparável da natureza, seu cabelo já se mistura com a areia e suas linhas com o mar”. – Eveline Costa (Diretora)

A Baía de Sepetiba (RJ), um dia considerada a segunda maior produtora pesqueira do Brasil e hoje “ocupada” pelas indústrias, reflete crucialmente no modo de vida daquela comunidade. O assoreamento e a poluição começaram nos anos 60 com a chegada da Ingá Mercantil e a implantação da Zona industrial de Santa Cruz nos anos 70. Suas lamas, ditas medicinais já foram usadas por indicação médica. Mas hoje, passados mais de quarenta anos, essa Baía com a expansão industrial, porto e terminal de minérios instalados – está doente: suas águas e areias escassas totalmente comprometidas por resíduos, e tomadas por lixo.

“Estamos falando de problemas globais sem fronteiras definidas, e do pouco entendimento do Homem sobre toda a fragilidade do chão onde pisa, do ar que respira…”Oswaldo Eduardo Lioi  (Roteirista e Diretor)

Filmado com luz natural em diversos pontos da baía de Sepetiba, o longa-metragem de ficção “Cada Vez Mais longe” foi produzido sem patrocínio, através de parcerias e com aporte financeiro da Produtora Associada Carla Belletti e da diretora Eveline Costa.

Todos os profissionais convidados, acreditando na importância do projeto, de interesse público, não receberam cachê. O filme foi rodado sem trilhos, veículos pesados ou catering no set.

Finalizado em 2014, “Cada Vez Mais Longe”, já circulou pela Mostra de Cinema de Tiradentes em JANEIRO de 2015; foi selecionado pelos curadores Charles Tesson, da Semana da Crítica do Festival de Cannes e Diana Sanchez da Mostra de Filmes Latinos do Festival de Toronto  dentro do Programa da ANCINE “Encontros com Cinema Brasileiro” com Projeções Exclusivas no CCBB RJ em 2015; marcou presença na 3a edição do III FBCI – Festival Brasil de Cinema Internacional (Menção Honrosa) “Seção Competitiva Nosso Planeta” Rio de Janeiro – 22 de AGOSTO de 2015; 17º Festival KinoArte/Londrina “Mostra Brasil”, foi visto com plateia lotada na 13ª edição do FestCINE AMAZÔNIA /Porto Velho – 15 de OUTUBRO de 2015; fez parte da programação do Multicidade – Festival Internacional de Mulheres nas Artes Cênicas (Filmes) / Rio de Janeiro – 5 de NOVEMBRO de 2015 e esteve no Artbioskop (Programa autor convidado), em Belgrado – Sérvia, março de 2016 entre outros.

Cada vez mais longe” tem uma poesia de imagens linda e triste, mas que acende uma urgência”. – Fernando Alves Pinto (Ator)

“Cada vez mais longe” é um filme lindo e conceitual que além de falar sobre amor e espera, denuncia o nosso descaso com a Baía de Sepetiba. É triste e real, mas o filme é pura poesia e memória. É uma sorte poder fazer parte de um projeto como esse”. – Branca Messina (Atriz).

“Temos, eu e Lioi, uma longa história de cumplicidades… E quando li o roteiro senti claramente que este era um caso de entrega e impregnação, muito mais que da técnica ou experiência de atriz”.  – Neila Tavares(Atriz)

SINOPSE

Cada Vez Mais Longe – ficção Brasil 2014/ 70 min. Classificação: LIVRE

Um pescador promete à sua jovem mulher trazer todo o peixe do mundo se ela parar de fazer e desfazer seu crochê. Ele é obrigado a ir cada vez mais longe em busca de peixes. Ela, cada vez mais só, usa as linhas do crochê para trazê-lo de volta. Ao retornar ele traz excêntricos presentes encontrados no mar, até um dia sumir no horizonte.

https://www.facebook.com/filmecadavezmaislonge/

https://sequenciafilmesecenicas.com/filmes/cadavezmaislonge/

FICHA TÉCNICA

Direção: Oswaldo Eduardo Lioi e Eveline Costa e

Elenco: Fernando Alves Pinto, Branca Messina e Neila Tavares.

Roteiro: Oswaldo Eduardo Lioi

Direção de fotografia: Luís Abramo

Fotógrafo Assistente: Walfried Weismann

Montagem: Diana Vasconcellos

Continuísta: Maria Elisa Freire

Direção de Arte: Oswaldo Eduardo Lioi

Produtora de Arte: Patricia Barreto

Figurinos: Simone Aquino

Figurinista Assistente: Marcela Poloni

Assistente de Figurino: Renato Paschoal

Costureira: Fátima Felix

Maquiagem: Marina Beltrão

Maquiagem de Set: Fábio Yamasaki

Edição de Som: Maria Muricy

Mixagem: Vinícius Leal

Música Original e Violão: Thiago Trajano

Violoncello: Luciano Corrêa

Acordeon: Priscilla Azevedo

Still: Bruno Abadias e Rafael Ski Carvalho

Direção de Produção: Pedro Diniz

Produção Local: Emanuele Borba

1ª Assistente de Direção: Aline Guerra

2ª Assistente de Direção: Sara Soares

Assistente de Câmera: Bruno Abadias

Assistentes de edição: Bruno Abadias e Pedro Salim

Logger: Gustavo Orlando

Técnico de som: Alexandre Bonfim

Boom Man: Rafael Ski Carvalho

Assistente de Produção: Marcelo Wagner Berto

Secretária de Produção: Akiê Taniguti

Assistente de Arte: Vanessa Lopes

Estagiária de Arte: Emanuelle Borba

Crochês de Cena: Gloria Lioi Fonseca

Consultor de Pesca e Maré: Alexandre da Conceição

Barqueiro: Júlio Rosa

Motorista: Daniel Lopes

Produtores Executivos: Oswaldo Eduardo Lioi e Eveline Costa

Produtoras: Carla Belletti e Eveline Costa

Produção: Sequência Filmes e Kadiwéu Cinema