Aulão das Oficinas do Bloco Amigos da Onça

O Bloco Amigos da Onça, queridinho de uma geração de jovens foliões cariocas e conhecido pela sua subversão musical e coreográfica, vai novamente presentear o público com a segunda edição do aulão das Oficinas do Bloco Amigos da Onça,um projeto didático de vivência de carnaval a moda “onçática”. As aulas, ministradas pelos próprios integrantes do grupo, são de música (sopros e percussão), dança, confecção de figurino/alegoria e perna de pau. O aulão, que acontece no próximo domingo, 07 de maio, na Praça Paris, na Glória, é aberto ao público e tem início às 14h.

 

Na primeira edição, em 2016, os alunos tocaram, dançaram e construíram seus figurinos. A Praça foi tomada pelos já conhecidos ritmos, pelas coreografias e cores do Bloco, o que chamou a atenção de quem passava por ali.

 

O projeto, que teve início em junho de 2016 e aconteceu ao longo de todo o ano, levou para as salas de aula os processos de elaboração da estética de carnaval do bloco Amigos da Onça. A partir do dia 10 de maio,quando as oficinas voltam a acontecer, as aulas irão abordar ritmos, danças e cores dos festejos juninos, mas sem deixar de lado a linguagem carnavalesca e animalesca do bloco. “Queremos que nossos novos filhotes participem do nosso processo de construção artístico ‘onçático’ e mostrem para o mundo o que é ser Amigo da Onça”, diz Tarcísio Cisão, músico, fundador do bloco e figura marcante do carnaval de rua carioca.

 

Os encontros acontecem todas às quartas-feiras, das 20h às 22h, na Rua Conde de Lajes, nº 23 – Lapa. O investimento é de a partir de R$ 165,00 e a taxa de inscrição é de R$ 50,00. As vagas são limitadas, então corra e garanta já a sua.

 

Na Oficina de Música, são trabalhadas a musicalização, técnicas, concepção rítmica, prática de repertório, prática de instrumentos e prática de conjunto, percepção e cognitividade com os seguintes instrumentos: sax, trompete e trombone;surdo, caixa, xequerê e timbau. Os orientadores são Tarcísio Cisão e Diogo  Agosta (sax), Moisés Barbosa (trombone), Bianca Silva (trompete) e Rômulo Mariano, Jeferson Souza e Maju Nunes (percussão).

 

Já na Oficina de Dança, as dançarinas do bloco Jessica Queiroz e Bruna Gouvêa trabalham técnicas corporais diversas, sequências coreográficas e improvisações, incentivando as infinitas possibilidades de movimento que cada indivíduo possui. Além disso, a oficina tem como objetivo trabalhar um dos elementos mais potentes do bloco: o gestual do animal, mais que isso, incorporar o seu animal!

 

Mari Ladeira é quem ministra a Oficina de construção de figurino/alegoria, que tem como objetivo final a construção de fantasias, adereços e alegorias (bonecos e estandarte). Durante o processo de criação, são feitos estudos e pesquisas da história do carnaval, fases da estética da festa e atividades com técnicas mistas para a realização das ideias de cada participante.

 

Na Oficina de perna de pau, Iara Cassano e Nathália Sant’anna trabalham a técnica desse antigo brinquedo popular que cada vez mais ganha espaço nos blocos de rua do carnaval carioca. A oficina tem como objetivo introduzir  a técnica de brincar em cima das pernas de pau. A aula é recheada de atividades lúdicas e coletivas de danças, músicas e teatro, proporcionando a cada aluno um novo espaço sincero de encontro com seu próprio eu.

 

O Amigos da Onça

Da união entre a música que embala uma geração de jovens foliões cariocas e a vontade de ocupar os espaços públicos com arte e irreverência, surgiu, em 2008, o Amigos da Onça. Formado por uma orquestra de sopros e percussão, por uma coreografada comissão de frente toda fantasiada de onças – as Oncetes – e por pernas-de-pau, o grupo desfila durante o carnaval pelas ruas do centro do Rio de Janeiro, acompanhado por mais de 40 mil foliões. Conhecido pela sua subversão musical e coreográfica, trazem em sua identidade a Onça, que desperta em seus seguidores, megafantasiados de animais, seus instintos selvagens.

 

O nome escolhido para batizar o grupo veio da primeira música composta pela dupla Gabriel Gabriel e Tarcísio Cisão, amigos de infância e figuras fáceis nas madrugadas do centro do Rio. Amigo da Onça foi composta em uma expedição musical dos integrantes da banda ao estado de Minas Gerais. Alimentados pelo Amigão, o verdadeiro “amigo da onça”, se deu o embrião de composições e gestação da banda.

 

Seja nas ruas ou nos palcos, apresentando-se como bloco ou banda, o Amigos da Onça é marcado por seus cortejos arrebatadores. Durante o carnaval, arrastam uma multidão pelo centro do Rio de Janeiro. Fora dele, quando se apresentam pelos palcos da cidade, os shows são encerrados com todos os integrantes no meio do público, em cortejos catárticos que varam a madrugada. No repertório, uma mistura de ritmos – que passa pelo pop, groove, salsa, rock, reggae, samba, marchinhas de carnaval, carimbó, bumba-meu-boi, axés e pagodes dos anos 90.

Lulu Santos, Milton Nascimento, Banda Eva, Los Hermanos, Gilberto Gil, Tim Maia, Bob Marley, Olodum, Só Pra Contrariar, Timbalada, Dona Onete e outros personagens catalíticos da cena musical nacional são levados para cortejos e palcos de uma forma astronômica de representar a sua originalidade, transformando o bloco num grande karaokê coletivo. Além dos hits, o Amigos da Onça também apresenta suas hilárias composições autorais, que é o ápice do seu show.

 

O grupo que, com seu estilo cômico performático já atraiu milhares de espectadores em uma única apresentação, é formado pelos músicos Tarcísio Cisão (Saxofone e Vocal), Gabriel Gabriel (Guitarra e Vocal), Rômulo Mariano (Percussão Geral), Jeferson Souza (Percussão Geral), Felipe Larrosa Moura (Bateria e Vocal), Lupa Maia (Contrabaixo e Vocal), Moisés Barbosa (Trombone) e Diogo Acosta (Sax) e pelas dançarinas Bruna Gouvea, Dandara Patroclo, Iara Cassano e Jessica Queiroz.

 

Em 2016 a banda lançou “Gargalhada”, seu primeiro EP com a compilação dos sucessos construídos nos sete anos de carreira. Ao longo do ano, o Amigos da Onça oferece oficinas de confecção de figurino/alegoria, dança, música (sopros e percussão) e perna-de-pau, com aulas ministradas pelos próprios integrantes do grupo. Também produzem eventos como o Amiguinhos da Onça, Amigos da Onça Fest, Revolta da Purpurina e Baile de Carnaval do Amigos da Onça. Além de apresentações em muitos espaços no Rio de Janeiro, como o Bola Preta, Circo Voador, Centro Cultural Estudantina e Centro Cultural Artes Maria Tereza, o  Amigos da Onça também já passou por  São Paulo e Minas Gerais.


Serviço:

Aulão aberto das Oficinas do Bloco Amigos da Onça (dança, música, confecção de figurino/alegoria e perna de pau)

07 de maio . domingo . das 14h às 17h . Praça Paris . Glória

Entrada gratuita.

 

Oficinas do Bloco Amigos da Onça

Quartas-feiras, das 20h às 22h

Rua Conde de Lajes, nº 23 – Lapa

Investimento: a partir de R$ 165,00

Taxa de inscrição: R$ 50,00

Vagas limitadas.