Assim que Abro Meus Olhos

O longa-metragem “Assim que Abro Meus Olhos”, ganhador do Prêmio Label Europa Cinemas e Prêmio do Público, no Festival de Veneza de 2015, na mostra Venice Days, faz sua estreia nacional dia 12 de janeiro.

O filme foi escolhido para representar a Tunísia no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2017.

Dirigido por  Leyla Bouzid, este é o primeiro longa-metragem da diretora, que  recebeu calorosa recepção em festivais internacionais com seus curtas-metragens  Soubresauts e Zakaria.  “Assim que Abro Meus Olhos” foi selecionado para participar de mais de mais de 40 festivais ao redor do mundo.

 

SINOPSE

Túnis, verão de 2010, poucos meses antes da Revolução: Farah, uma jovem de 18 anos, acaba de se formar e sua família já a vê como uma futura médica. Mas ela não pensa da mesma maneira. Ela canta em uma banda de rock política, é apaixonada pela vida, descobre o amor, o álcool e a cidade de noite, contra a vontade de sua mãe Hayet, que conhece muito bem a Tunísia e seus perigos.

ELENCO E EQUIPE

Direção – Leyla Bouzid

Roteiro – Leyla Bouzid e Marie-Sophie Chambon

Produtores – Sandra da Fonseca e Imed Marzouk

Elenco – Baya Medhaffer, Ghalia Benali, Montassar Ayari, Aymen Omrani, Lassaad Jamoussi, Deena Abdelwahed, Youssef Soltana, Marwen Soltana, Najoua Mathlouthi, Youness Ferhi, Fathi Akkeri e Saloua Mohammed

Música Original – Khyam Allami

Direção de Fotografia – Sébastien Goepfert

Montagem – Lilian Corbeille

Som – Ludovic Van Pachterbeke

Mixagem de Som – Rémi Gérard

Coprodutor – Anthony Rey

Produtores Associados – Nathalie Mesuret e Bertrand Gore

Coprodução – Hélicotronc

Produção – Blue Monday Productions e Propaganda Production

Distribuição Nacional – Supo Mungam Films

BIOGRAFIA DA DIRETORA

Leyla Bouzid (Túnis, 1984) se mudou para Paris em 2003 para estudar literatura francesa na Sorbonne e, em seguida, foi para La Fémis estudar direção. Ela dirigiu Soubresauts, seu filme de tese, na Tunísia, poucos meses antes da Revolução. Depois ela dirigiu Zakaria no sul da França com atores não profissionais. Estes dois curtas-metragens receberam uma calorosa recepção em festivais na França e em outros países. “Assim que Abro Meus Olhos” (A peine j’ouvre les yeux) é seu primeiro longa-metragem.

FILMOGRAFIA DA DIRETORA

Un ange passe (2010 – curta-metragem)

Soubresauts (2011 – curta-metragem)

Gamine (2013 – curta-metragem)

Zakaria (2013 – curta-metragem)

Assim que Abro Meus Olhos (2015)

IMPRENSA

“Inquietante” Studio Ciné Live

“Como Farah, Baya Medhaffer é uma revelação, conseguindo combinar entusiasmo pela vida com a ingenuidade adolescente” The Playlist

“Impressionante” Variety

“Uma atuação corajosa da estreante Baya Medhaffer” The Hollywood Reporter

“Sensível e Cruel” Le Dauphiné Liberé

“Vibrante” Première

“Apesar das discussões constantes entre Farah e sua mãe, o relacionamento delas continua a ser o mais próximo, o mais caloroso e a mais emocionante característica de todo o filme” Screen International

“Um filme que casa sutilmente tradição e modernidade, com o objetivo de avaliar a situação de um país e uma geração que anseiam por justiça e liberdade” Júri da Crítica – Festival du Cinéma Mediterranéen – Brussels

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Título Original – A peine j’ouvre les yeux

País – Tunísia/França/Bélgica/EUA

Ano – 2015

Duração – 1h42 (102 min.)

Janela – 1.85:1

Colorido

FESTIVAIS E PRÊMIOS

2015 – Festival de Veneza – Venice Days (Prêmio Label Europa Cinemas e Prêmio do Público)

2015 – Festival de Toronto

2015 – Reykjavic International Film Festival

2015 – Busan Internacional Film Festival

2015 – Festival International de Namur (Melhor Primeiro Filme)

2015 – Festival de Cine de Valladolid

2015 – Saint-Jean-de-Luz Festival (Prêmio de Melhor Filme, Prêmio de Melhor Atriz para Baya Medhaffer e Prêmio do Público)

2015 – Filmtage Tubingen

2015 – Kolkata International Film Festival

2015 – Stockholm International Film Festival

2015 – Goa International Film Festival

2015 – Journées Cinématographiques de Carthage (Prêmio da Crítica e Prêmio TV5)

2015 – Tbilisi International Film Festival

2015 – Festival du Cinéma Mediterranéen – Brussels (Prêmio da Crítica, Prêmio do Público e Menção Especial para a atriz Ghalia Benali)

2015 – Dubai International Film Festival (Prêmio Muhr de Melhor Filme – Ficção)

2016 – Tromso International Film Festival

2016 – Rotterdam International Film Festival

2016 – Lumière Awards (Indicado a Melhor Filme Francófono fora da França e Melhor Atriz Promissora)

2016 – Journées Cinématographique de la Femme Africaine de l’Image

2016 – Hong Kong International Film Festival

2016 – Vilnius IFF

2016 – Istanbul International Film Festival

2016 – Tribeca Film Festival

2016 – Indie Lisboa

2016 – Arab Film Festival

2016 – Festival de Cine Africano

2016 – Mediterranean Film Festival Split (Melhor Filme)

2016 – Transilvania International Film Festival

2016 – Mujeres por Africa

2016 – La Muestra de Cine y Mujer

2016 – Festival du Cinéma au Féminin

2016 – Medellin International Film Festival

2016 – East End Film Festival London (Prêmio de Melhor Filme)

2016 – Taipei Film Festival

2016 – San Francisco International Film Festival

2016 – Karlovy Vary International Film Festival

2016 – New Zealand International Film Festival

2016 – Melbourne International Film Festival

2016 – Seattle International Film Festival

2016 – LUX Prize (Vencedor)

2016 – Festival do Rio