O teatro de sombras de Ofélia

Baseado no conto alemão homônimo escrito por Michael Ende (mesmo autor de “A história sem fim”), Jonas Klabin e Bianca de Felippes trazem para o palco do Teatro dos Quatro, de 08 de outubro a 18 de dezembro, a montagem inédita de “O teatro de sombras de Ofélia”. Em cena, os atores e músicos Rafaela Amado (também diretora assistente), Carolina Garcia, Frederico Cavaliere, Grasiela Müller, Maria Clara Valle, Pedro Gracindo e Zé Azul dão vida aos personagens desta versão adulta do clássico infantil.

Tratando de temas como a perda, angústia e a solidão, de forma fantástica e onírica, o espetáculo acompanha uma doce velhinha de voz fraca que trabalhava num teatro, assoprando deixas para atores em cena, até o dia em que o teatro fecha as portas. Seu sonho de criança de ser uma atriz e tomar os palcos jamais se concretizou devido a sua voz fraca. Mesmo assim ela dedicou a vida ao teatro e aprendeu todas as grandes peças enquanto trabalhava da coxia. Desempregada, abandonada e sozinha no mundo, Ofélia tem sua vida completamente modificada a partir de encontros surreais com uma série de sombras sem dono que passam a acompanhá-la. Ofélia (Rafaela Amado) que vive pelo teatro e conhece textos dos grandes autores, acaba montando uma trupe de teatro com suas ‘amigas’ sombras. Elas seguem a vida neste teatro até o dia em que aparece uma sombra maior e mais escura que todas as outras.

Diversas referências teatrais são citadas, trechos de peças conhecidas, como “Romeu e Julieta”, “Hamlet”, ”Fausto”, “Édipo Rei”, “Esperando Godot”, “A Tempestade”, entre outros que apresentam uma dialética com a vida da própria Ofélia. As sombras são representações dos conflitos internos da personagem, entre eles ‘Angústia’, ‘Solidão’, ‘Perda’ e ‘Nunca Mais’.

“O espetáculo é uma homenagem ao teatro – uma colagem de referências para diversos textos importantes do cânone ocidental – e oferece o teatro como solução, usando a fantasia e a imaginação para dar perspectiva aos problemas da sociedade”, explica o diretor Jonas Klabin.

A montagem conta com a parceria da diretora de manipulação e movimento, Carolina Garcia, integrante da Cia. Caixa do Elefante (Rio de Grande do Sul), com foco no teatro físico, de gesto, de manipulação de objetos e de sombras, importante integrante na equipe já que o principal veículo de expressão é o gesto e a imagem. Sem renunciar as palavras, buscaram construir, a partir da linguagem corporal e dentro de um teatro visual e de manipulação da imagem e de objetos, uma dramaturgia criada através destas imagens, dos movimentos e da experiência, numa pesquisa em que dialogam diferentes mídias, ator, boneco, desenho, luz, sombra e projeção, esta última executada pelo estúdio de ‘design de experiência’ Ambos&& (Barbara Castro e Luiz Ludwig). As animações dão vida às sombras de Ofélia e constroem alguns elementos do cenário. A união imagética entre animações, o cenário ilustrado e as filmagens realizadas ao vivo, tornam a peça uma grande orquestra de linguagens, arrematada com a linda luz de Luiz Paulo Nenen e regida pela diretora de arte e cenógrafa Bia Junqueira, que explica, “A cidade onde se passa a vida de Ofélia é um misto de várias cidades, retratando um universo noir, com características de um realismo fantástico. O colorido contrapondo o preto e branco. Cada sombra está relacionada a uma parte do corpo da personagem central. No final, todas as sombras reunidas formam o desenho do corpo dela.”.

Com direção musical, arranjos e composição, de Thiago Trajano, que tem o importante trabalho de dar voz aos personagens e sombras através dos instrumentos, apoiado por Gabriel D’Angelo, responsável pelo desenho de som e sonoplastia, o espetáculo é inteiramente musicado ao vivo. Além disso, todos os equipamentos e técnicas utilizados na montagem poderão ser vista pelo público.

Os figurinos são de Marta Reis, que também assina o figurino de outro espetáculo em cartaz no Teatro dos Quatro durante a mesma temporada, “Boca de Lobo” da Cia. De dança Renato Vieira. Os adereços são de Celestino Sobral, artista que participou de uma primeira adaptação do conto, uma versão diferente feita para o teatro infantil por Lúcia Coelho, em 2004.

FICHA TÉCNICA

Baseado no conto homônimo de Michael Ende

Direção e Adaptação Jonas Klabin

Diretora Assistente Rafaela Amado

Elenco/Músicos Carolina Garcia, Frederico Cavaliere, Grasiela Muller, Maria Clara Valle, Pedro Gracindo, Rafaela Amado e Zé Azul

Direção Musical, composição e arranjos Thiago Trajano

Direção de Arte e Cenografia Bia Junqueira

Filmagem e Projeção Ambos&& – Barbara Castro e Luiz Ludwig

Desenho de Luz Luiz Paulo Nenen

Direção de movimento e manipulação Carolina Garcia

Figurino Marta Reis

Design de Som Gabriel D`Angelo

Artista de Construção de Adereços Celestino Sobral

Direção de Cena Lucia Martinusso

Programação Visual Pedro Colombo

Fotos Bruno Veiga

Visagismo Daniel Reggio

Assessoria de Imprensa Daniella Cavalcanti

Coordenação Administrativo-financeira Cristiane Cavalcante

Produção Executiva Marcela Epprecht

Direção de Produção Bianca De Felippes

Produtores Associados Bianca De Felippes e Jonas Klabin

Realização Oz. e Gávea Filmes

 


SERVIÇO

Estreia para público: dia 08 de outubro (sábado), às 21h

Estreia para convidados: dia 10 de outubro (segunda-feira), às 21h
Temporada: 08 de outubro a 18 de dezembro

Sinopse: Uma fábula contada de forma visual, sem depender do diálogo, e encenada através de diferentes mídias, incluindo teatro físico, música ao vivo, projeção ao vivo e gravada, manipulação de objetos, teatro de sombras e manipulação de luz. Ofélia dedicou a vida ao teatro, assoprando deixas para os atores em cena. Um dia o teatro vai a falência e fecha. Sozinha no mundo, Ofélia tem sua trajetória de vida modificada totalmente a partir de encontros fantásticos com uma série de sombras do teatro e da vida.

Local: Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea

Endereço: Rua Marquês de São Vicente, 52/Lj 265 – Gávea

Horário: Sábados, às 21h, e domingos, às 20h

Ingressos: R$80,00

Informações e venda de ingressos: (21) 2239-1095/ 2274-9895 | www.ingresso.com

Capacidade: 402 lugares

Duração: 60 minutos

Classificação: 10 anos

Gênero: fábula

Funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 13h às 21h, e domingo, das 12h às 20h

www.teatrodosquatro.com.br