Exposição “Paisagens 01 a 06”, da artista Dolly Michalovska

A artista Dolly Michailovska abre a individual “Paisagens 01 a 06”, com curadoria de Martha Telles, no dia 27 de setembro, terça-feira, às 19h, na Galeria do Térreo do Centro Cultural Justiça Federal. São cerca de 8 obras inéditas, em médios e grandes formatos, executadas com tinta acrílica, colagem e bico de pena sobre mdf. A cor sempre se faz presente nos trabalhos de Dolly.

De origem búlgara, Dolly Michailovska é arquiteta de formação e vive no Rio de Janeiro. A última individual da artista foi em 2014, na Galeria da Candido Mendes de Ipanema. De lá para cá, muitos outros trabalhos foram desenvolvidos, alguns dos quais ela apresenta nesta mostra, que conta com obras realizadas entre 2015 e 2016. Ela continua desenvolvendo, pesquisando e aprimorando a mesma técnica, aproveitando, nas colagens, periódicos, revistas de arquitetura antigas, papel reciclado e outras texturas. O suporte utilizado nas peças da mostra é um material rígido semelhante ao compensado, mais liso e resistente, composto por fragmentos de madeira e adesivos especiais, resistente à umidade.

Nesta exposição, o público é convidado a conhecer mais sobre a trajetória desta artista, cujo traço marcante é o desenho livre como forma de expressão. “Nesta individual, lanço meu olhar crítico sobre a cidade; o caos urbano, o adensamento cada vez maior das construções e a falta de espaços verdes, em especial nas periferias. O tríptico composto pelas obras ‘paisagem 02’, ‘paisagem 03’ e ‘paisagem 04’ remete, numa linguagem muito pessoal, ao desmatamento que transforma em cinzas as florestas tropicais”, explica Dolly.

Os trabalhos dela se expandem com pulsações cromáticas. Os desenhos a bico de pena se integram ao campo pictórico dos fragmentos de papel das ‘collages’ (colagens), acarretando surpresa e admiração quando o olhar se aproxima do objeto. “A colagem entrou no meu trabalho de início timidamente, por influência do cliente e amigo Carlos Scliar, há 30 anos. Aos poucos, nos últimos 10 anos, colagens, bico de pena e as diversas tramas foram assumindo peso maior, mesclando-se, me empolgando e exigindo quase dedicação exclusiva”, explica a artista.

A curadora Martha Telles vai além: “pinturas e desenhos simultâneos nos quais rigorosas estruturas abstratas, ora densas colagens, ora delicados desenhos, revelam fragmentos da urbe. Justapostos, inclinados ou mesmo em queda livre, esses módulos geométricos constroem múltiplas visadas. Há algo inquietante nessas paisagens: elas parecem flutuar, não ancoram. Captam o momento mesmo de suspensão, elaborado pelos recorrentes jogos de oposições plásticas. A experiência aqui é do sujeito na cidade contemporânea, na sua descorporificação diária, como se seus corpos estivessem precariamente ligados por um tênue fio ao real”. Assim é “Paisagem 01 a 06”: obras com traços sólidos, porém mais leves, e criativos. Desenhos geométricos, com peças sobrepostas, criam formas e fazem com que o espectador tenha sua própria percepção, encontre objetos em meio ao traçado único da artista e se defronte com os dilemas e poética das paisagens urbanas”.

Mais sobre a artista:

Dolly Michailovska nasceu em Sofia, Bulgária. É formada pela FNA, Fac. Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, RJ. De 1974 a 2006, foi professora adjunta nas cadeiras Planejamento de Arquitetura e Planejamento de Interiores, Faculdade de Arquitetura – Universidades Integradas Bennett. RJ. Desde 2007, faz parte do “workshop” – “ Análise e Inserção na produção contemporânea”, com Iole de Freitas, EAV Parque Lage.

Cursos: “Processos criativos”, Charles Watson, Instituto Thomie Ohtake, SP (2009); “Aquilo que de vez em quando é Arte”, Reynaldo Roels Jr (2009); Grupo de estudos de Arte Contemporânea, com Guilherme Bueno (2011) e “Moderna e contemporânea/ Passagens e persistência na arte”, com Paulo Sergio Duarte (2012). Participou de diversas exposições coletivas e individuais, no Brasil e no exterior.

A artista trabalha com tinta acrílica, colagem e bico de pena sobre papel Fabriano ou superfície rígida mdf.Tramas entrelaçadas compostas por fragmentos de papel, formam campos visuais, quase pintura. Superfícies marcadas pelas formas geométricas a bico de pena, dialogam com os desenhos e por vezes remetem à paisagens urbanas, mantendo certa ligação com o campo de sua formação como arquiteta.

Serviço:

Exposição “Paisagens 01 a 06”, da artista Dolly Michalovska

Curadoria de Martha Telles

Centro Cultural Justiça Federal

Abertura: 27 de setembro de 2016, às 19h

Visitação: de terça a domingo, das 12h às 19h

Em cartaz até 13 de novembro

Avenida Rio Branco, 241 – Centro do Rio

Informações: 3261-2550

Anúncios