“Fonchito e a Lua” em últimas apresentações

Após elogiada estreia em 2014, com temporadas no CCBB do Rio, Belo Horizonte e Brasília, e um prêmio Miriam Muniz no currículo, o espetáculo infanto-juvenil, “Fonchito e a Lua” vai ganhar duas únicas apresentações, dia 26 de março (13h e 15h), no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto, no Rio, para se despedir definitivamente dos palcos. Baseada na obra homônima do peruano Mario Vargas Llosa, a única do autor voltado para este público, a peça dirigida por Daniel Herz fala sobre a descoberta do primeiro amor e a busca pelo “impossível”. No elenco, os atores Alexandre Barros (Fonchito, substituindo Pablo Sanabio), Cynthia Reis (professora/mãe do Fonchito/mãe da Nereida, substituindo Raquel Rocha), Felipe Lima (Leon/poeta), Thais Belchior (Nereida) e Marino Rocha (Martin/lhama de pelúcia).

Através da história de Fonchito e sua tentativa de entregar a lua para sua amada, Vargas Llosa fala novamente sobre a liberdade e a capacidade do homem de conquistar e refazer sua história, temas tão caros a sua obra “adulta”. O texto mergulha ainda na vastidão da cultura dos países da América Latina, em especial do Peru. A montagem teatral propõe uma experiência sensorial, convidando os espectadores a embarcarem nesse passeio, através não apenas da história, mas também da direção de arte de Ronaldo Fraga, da trilha sonora de Paulo Santos – do premiado grupo mineiro Uakti – e da iluminação de Aurélio de Simoni.

Apesar da suposta classificação infantil, ‘Fonchito e a lua’ é um espetáculo para todas as idades, sem jamais infantilizar a linguagem e a narrativa. O próprio Vargas Llosa, à época do lançamento do livro, falou sobre a importância de escrever para as crianças: “foi a realização de um sonho muito antigo, mas é muito mais difícil escrever para crianças do que para adultos. E eu acredito numa necessidade urgente de projetos que fomentem a literatura para os pequenos, uma vez que, possivelmente, seja essa a única saída para evitar o empobrecimento das próximas gerações”.

Para Daniel Herz, o espetáculo não tem classificação por ser repleto de singularidades. “O sonho impossível nos acompanha sempre, mesmo quando adultos”, analisa. Pedro Brício complementa: “o desafio proposto pela Nereida a Fonchito – “você tem que trazer a lua para mim” – também é instigante para os adultos. É um contrassenso, um absurdo. Os adultos já viveram mais e compreendem os absurdos do amor. O lado dramático e o cômico. É uma história de vencer obstáculos e de conseguir o que parecia ser impossível. De resolver, criativamente, as coisas”.

A transposição para o teatro é um desafio instigante para Pedro Brício, que julga ser necessárias liberdade e coragem para transcender a obra original do autor: “adaptar para o teatro é recriar. O livro de Llosa é bem pequeno, não tem cenas e personagens suficientes para uma peça. É necessário ser infiel, mas tendo a obra daquele autor na cabeça, no coração”.

A trilha sonora também foi composta para a cena teatral, com a assinatura de Paulo Santos, do Uakti. “A música tem que compor com essa experiência sensorial. O Uakti traz uma pesquisa de sonoridade perfeita para isso”, explica Daniel Herz. “Eu me inspirei na historia fantástica da peça e  seus  personagens, tomando o caminho sonoro da busca de Fonchito pela lua e a poesia que envolve esta  busca”, explica Paulo Santos.

SINOPSE

O pequeno Fonchito morre de vontade dar um beijinho no rosto de Nereida, a menina mais bonita da escola. Mas, como nem tudo é tão simples, Nereida só aceitará o carinho se Fonchito puder lhe trazer, nada mais nada menos, do que a lua! Em Lima, capital peruana onde se passa a história, a lua aparece muito pouco, já que o céu quase sempre está nublado. Como nada é impossível, no terraço de sua própria casa, numa noite de sorte, Fonchito descobrirá uma maneira de conseguir o que tanto queria.

FICHA TÉCNICA

DO CONTO DE MARIO VARGAS LLOSA (2011)

DRAMATURGIA___PEDRO BRÍCIO

DIREÇÃO___DANIEL HERZ

ELENCO___FELIPE LIMA, THAIS BELCHIOR, CYNTHIA REIS, MARINO ROCHA E ALEXANDRE BARROS.

DIREÇÃO DE ARTE E FIGURINO___RONALDO FRAGA

TRILHA SONORA ORIGINAL___PAULO SANTOS (UAKTI)

ILUMINAÇÃO___AURÉLIO DE SIMONI

PROGRAMAÇÃO VISUAL___CHRIS LIMA | EVOLUTIVA ESTUDIO

IDEALIZAÇÃO___PABLO SANÁBIO E FELIPE LIMA

PRODUÇÃO _____FELIPE MUSSEL

SERVIÇO

ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES:

Data: 26 de março

Horários: 13h e 15h

Local: Espaço Cultural Municipal Sergio Porto (Rua Humaitá, 163. Humaitá)

Preço: R$ 5 (inteira)

Informações: 2535-3846

Duração: 60 minutos

Classificação etária: recomendada a partir de 06 anos

Capacidade do teatro: 130 lugares

Anúncios