“Godspell” – Eu fui!

Começo as postagens do “Eu fui!” de 2016 com o maior delay da existência do blog. Nem tive coragem de olhar

Foto: apetecer.com

Foto: apetecer.com

quando aconteceu o convite, mas creio que foi mais ou menos lá para novembro =O Tanto que o musical sobre o qual vou falar nem entrou no Top 5 dos melhores do gênero de 2015, como era de merecimento. Mas, pela qualidade do trabalho do pessoal da Ceftem, tem tudo para ser bem qualificado no ranking que gosto de fazer nos fins de ano.

Bem, vamos lá! “Godspell” é um musical tradicional da Broadway, e tem como base as parábolas do Evangelho de São Matheus. Um grupo de 12 pessoas tem seus caminhos cruzados por João Batista / Judas e por Jesus. Esse encontro altera as ações e o olhar de todos pela vida. A adaptação brasileira tem bastante toque nacional. O primeiro ato é recheado de alusões a memes de internet no texto. Se você não está antenado no que está rolando na net fica meio perdido e sem saber de que as pessoas riem tanto. O repertório também faz muitas versões de hits atuais nas rádios, principalmente internacionais.

Foto: apetecer.com

Foto: apetecer.com

Confesso que não curti muito o texto no primeiro ato, apesar de considerar logo de cara o talento da galera bem jovem que estava em cena. Mas, quando estava voltando do intervalo, o clima na sala estava de uma animação só. É que o elenco puxava um medley de músicas religiosas (e outras nem tanto), que incluía “Xô, Satanás”, “Erguei as Mãos”, entre outras. E isto preparava para o ótimo segundo ato que se iniciava. Mais divertido, emocionante e com o texto caprichado. Todos do elenco tiveram seu momento de brilhar individualmente. Na interpretação e no canto. O entrosamento deles no palco é bastante evidente, e parecem se divertir tanto quanto a plateia.

Quem brilhou não foi apenas o elenco. As formações que faziam em cena eram ótimas. A iluminação também colabora para que os atores brilhem ainda mais em cena, sendo um dos melhores destaques da montagem. Apesar de visivelmente não tão grandioso quanto um musical da Broadway possivelmente é, a equipe dedicada ao que se propôs fez um excelente trabalho. E a galera nova – alguns já experientes – tem tudo para bombar em futuras produções do gênero, pois tem energia e talento de sobra.

 

P.S.: Agradeço ao Otavio Furtado pelos convites

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios