Top 5 – “Eu Fui!”: Teatro

Confesso que não é fácil chegar ao fim de um ano, juntar tudo e decidir qual a melhor peça. Abri umas 10 abas no meu note, excluí uns 3. Sobraram 7 e acabei deixando 2 peças incríveis de fora. Indecisa, ainda substituí uma delas e cheguei a este resultado, que espero que não esteja sendo injusto com ninguém.

1 – Boa noite, mãe

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Reconhecido texto da norte-americana Marsha Norman – vencedor do prêmio Pulitzer de 1983 -, “Boa noite, mãe” conta a história de Jessie. Separada e mãe de um menino, a moça decide se matar e conta a novidade para a mãe. As 2 passam a noite discutindo sua relação, com a protagonista se abrindo em relação a sua personalidade e seus demônios. Texto maravilhoso, interpretações de Beth Zalcman e Thaís Loureiro idem. Começou 2015 arrebatando a medalha de ouro de nosso Top 5.

 

2 – Cenas de um Casamento

Foto: apetecer.com

Foto: apetecer.com

O texto de Ingmar Bergman é o principal elemento para que “Cenas de um Casamento” conquistasse nossa medalha de prata. O espetáculo retrata a rotina conjugal de Johan (Heitor Martinez) e Marianne (Juliana Martins). Com dez anos de casamento, passam por crises e conflitos banais do dia a dia. Até que os atritos vão se intensificando, o que resulta na ruptura do casal, que tem 2 filhas. Interessantíssimo e super recomendável.

 

 

3 – 2 Números

“Cama de gato” e De dentro” formam os 2 números do espetáculo, que é representado por bonecos. As formações e

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

precisão dos atores que manejam os elementos em cena é impressionante. Tudo de uma forma muito lúdica e bonita. Tanto que é do tipo que o adulto leva a criança para assistir, mas ambos saem igualmente maravilhados.

 

 

 

4 – Répétition

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Alex Nader, Paulinho Serra e Tatianna Trinxet vivem 3 atores prestes a estrear um espetáculo, sendo que o personagem de Nader é o do diretor e tem um relacionamento amoroso com o de Tatianna. A montagem mostra um ensaio teatral em que acontecem constantes repetições de cenas, e os atores se envolvem nos conflitos dos próprios personagens. Talvez devido à insistência de algumas situações, levam elementos do texto a uma reflexão sobre suas próprias vidas. Paulinho Serra rouba a cena com sua veia cômica. Mas todo o elenco está muito bem, com destaque para a cena da coreografia de tango, muito bem ensaiada e encenada.

5 – Tomo Suas Mãos Nas Minhas

A peça se desenvolve a partir de cartas que Anton Tchekhov e Olga Knípper trocam ao longo de 6 anos. Eles se

Foto: apetecer.com

Foto: apetecer.com

conhecem em uma leitura de “A gaivota”. Ela, uma jovem atriz. Ele um escritor renomado, mais velho e tuberculoso. Primeiro são amigos, depois amantes, até finalmente se casarem. Quem conhece Roberto Bomtempo – ao lado de Miriam Freeland – apenas da TV não sabe o que está perdendo ao vê-lo também no teatro. É um ator de muitos recursos, e faz um Tchekhov muito convincente envelhecendo aos nossos olhos durante o pouco tempo do espetáculo. Também destaque para a bela história de amor dos personagens.

 

Anúncios