“Sérgio Mallandro Sem Censura” no Glauce Rocha

O ícone da cultura trash dos anos 1980 e um dos artistas mais conhecidos do Brasil se reinventou criando um stand up comedy de  sucesso: o “Sérgio Mallandro Sem Censura”. Nele, Mallandro conta historias de sua carreira e de sua vida de um jeito hilário. Cita seu padrasto general, sua ex-mulher Mary Mallandro (que mora com ele até hoje), sua amizade com Xuxa, Marlene Mattos, Wagner Montes, Maradona, Jorge Benjor, Chico Buarque, Silvio Santos, entre outros. Sérgio promete que seu show não é só “glu glu, yeah yeah” e que tem historias interessantes e uma boa participação do público e, ainda, que no final abre a Porta dos Desesperados.

Sérgio Mallandro

Nascido no dia 12 de outubro de 1955, ele foi descoberto por Silvio Santos, que o colocou em alguns quadros de seu programa dominical. Com a inauguração do SBT, Mallandro passou a participar do programa de auditório “O Povo na TV”, que era apresentado por ele, Wilton Franco, Wagner Montes, Christina Rocha e Roberto Jefferson. Obteve grande sucesso nas décadas de 1980 e 1990 com o seu jeito moleque. Foi jurado do programa de auditório “Show de Calouros” por quase uma década, o que lhe rendeu o Troféu Imprensa em cinco oportunidades. Nessa época, Mallandro fez alguns filmes. Ele participou das sequências “Menino do Rio” (1981) e “Garota Dourada” (1984), além do filme “O Trapalhão na Arca de Noé” (1983), de Renato Aragão, filmado no período da separação do grupo Os Trapalhões. Mallandro ainda protagonizou o filme “As Aventuras de Sérgio Mallandro” (1985), que contou com as participações de Pedro de Lara, Mara Maravilha, Alexandre Frota e do grupo Absyntho. Ainda no SBT, apresentou o programa infantil Oradukapeta, onde criou sua mais famosa atração, a “Porta dos Desesperados”. É considerado um ícone da cultura trash no Brasil. Outros quadros famosos foram o goleiro Mallandrovisky e o Super Mallandro.

Acessibilidade para todos – Dia 16 de dezembro será o dia da acessibilidade no Teatro Glauce Rocha. Além da interpretação em Libras, que já acontece em todas as sessões do projeto Em cena Para Todos, o público também poderá contar com audiodescrição.

“Audiodescrição é o recurso que permite a inclusão de pessoas cegas como espectadoras de peças, filmes, novelas, óperas, ou seja, qualquer manifestação artística. Isso porque programas de ficção têm muitas informações nas imagens e a intenção é fazer com que as pessoas que não veem não as percam”, define a atriz e audiodescritora Graciela Pozzobon.

Graciela, que é uma referência em audiodescrição no Brasil, será a responsável pelas sessões do Em cena Para Todos. Ela explica que “a audiodescrição funciona como uma banda extra de áudio, que descreve exatamente o que estamos vendo. São todas as informações importantes, que acontecem durante os silêncios, como, por exemplo: o homem entrou no quarto, abriu a cortina, escreveu uma carta. Todas essas informações que não estão nos diálogos. E também sobre o cenário, ambientação, onde a pessoa está passando. Mais do que a rubrica, é tudo que é importante que a pessoa saiba para compreender aquela obra”.

Sobre a ocupação Em Cena para todos

 

Contemplado pela Funarte no edital de ocupação do Teatro Glauce Rocha/2015, o projeto Em Cena para todos foi Idealizado pela empresa de produção cultural carioca Ymbu Entretenimento. Ele tem como objetivo a ocupação do espaço com espetáculos e oficinas, com artistas renomados e novos talentos das artes cênicas brasileiras; além de promover e divulgar o teatro.

As oficinas têm diversos temas relacionados às artes cênicas, tais como Teatro para jovens – com diretores especializados e com sucessos em cartaz – considerada como um dos diferenciais da proposta. Também são abordados assuntos com expressão corporal, dramaturgia e outros. O alvo dessas aulas é dar oportunidade aos participantes de seguir a profissão de ator/atriz – tanto os novos candidatos quanto os artistas já formados.

 

“Este projeto foi contemplado pela Fundação Nacional de Artes – FUNARTE no edital de Ocupação do Teatro Glauce Rocha 2015”

SERVIÇO:

SÉRGIO MALLANDRO SEM CENSURA

Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Tel: (21) 2220-0259.

Data: 16 de dezembro

Horário: 19h

Ingresso: R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (meia-entrada e clientes Metrô Rio)

Este espetáculo terá audiodescrição

Classificação: 14 anos

Duração: 70 minutos

Gênero: Comédia

Capacidade: 202 Lugares