Jorge Bispo lança sua revista de arte #1, com Bruna Linzmeyer na capa

Jorge Bispo já fotografou mulheres famosas para renomadas revistas masculinas e ilustres desconhecidas para o seu projeto autoral Apartamento 302, que além de livro virou também uma série no Canal Brasil. Sua nova empreitada nasce agora sob o simples (e acidental) título de #1. Uma revista de arte totalmente independente, de tiragem mínima (são apenas 160 exemplares, numerados e assinados), tendo uma só mulher como objeto de todas as fotos.

“Depois de colocar em foco a nudez das mulheres como elas são na vida real, nuas e cruas, agora abro espaço para todo e qualquer tipo de fantasia, deixando que criem o ensaios junto comigo. Nuas ou não, mas sempre libertárias, transgredindo padrões”, diz ele.

A primeira é Bruna Linzmeyer. 60 páginas da atriz, desconcertantemente ruiva novamente, como a conhecemos em “Afinal, o que querem as mulheres?”, acompanhada de um ensaio de Michel Melamed.

As fotos foram feitas em estúdio, num domingo de abril, no estúdio Galeria da Gávea. O cenário idealizado pelo fotógrafo foi composto de quatro painéis com cores chapadas – vermelho, verde, amarelo e azul – e objetos um tanto descontextualizados nessas mesmas cores – conchas, um crânio de búfalo, uma máscara. A banana da capa, acreditem, não fazia parte desse pacote, mas sim do café da manhã, e entrou no ensaio pelas mãos de Bruna.

Ela comenta: “Não houve nervosismo. Primeiro, pela minha relação de confiança com o Bispo. Depois, porque demanda muito mais entrega a nudez do olhar do que do corpo, e meu trabalho como atriz é sobre a nudez do olhar, sobre a entrega, a entrega de algo seu para uma câmera, para pessoas que vão olhar pelo outro lado da câmera”

“Talvez esse tabu sobre o nu físico nos conecte diretamente à nossa dificuldade da nudez da alma, de nos desnudarmos para o humano, para o outro, tanto quanto se interessar, deixar-se ser interessante… A intenção, ao fazer o ensaio, é pensar sobre a nudez no mundo, como um todo. A nudez comercial, a nudez física, a nudez emocional, a nudez dos olhos, dos olhares, e então da alma”, completa Bruna, que posou sem cachê.

Da tiragem de 160 exemplares, uma pré venda de 30 esgotou-se em uma manhã, e uma nova e última leva estará disponível a partir da 0h de 10 de junho, quarta, no endereço www.likestore.com.br/store/showcase/jorgebispo. As 110 restantes estarão à venda nas noites de lançamento, dias 18/6, no Rio de Janeiro, e 19/6, em SP, na livraria Blooks de ambas as cidades.

A cada edição, a revista ganhará um projeto gráfico diferente, único como seu conteúdo.  #1 tem projeto gráfico de Lila Botter, e é impressa em A4, com miolo em pólen bold 90g e capa em 230g. O primor artesanal sugere ao leitor/espectador um tempo de contemplação que vai além do efêmero a que o olhar pós-moderno é incentivado a todo o instante. Uma revista-objeto de arte, cujo segundo número sairá no segundo semestre.

Sobre Jorge Bispo

http://www.jorgebispo.com

O site do fotógrafo carioca Jorge Bispo deixa claro: ele é o homem certo na hora certa. Com 15 anos de carreira e uma bagagem farta de capas de revistas, editoriais e publicidade, seu foco vai muito mais além, na mais genuína tradição dos que nasceram com o coração na lente. Spike Lee, Michel Gondry, Devendra Banhart ,Roberto Carlos, Otto, Wladimir Brichta, David Byrne, Emicida, Gilberto Gil, Selton Mello, Maria Ribeiro, Marcelo D2, , Ney Matogrosso, Wagner Moura, Leandra Leal e Caetano Veloso entre outros vários artistas, têm em comum seus retratos em preto e branco batidos por ele. E que retratos. Seus personagens encaram a lente numa sincera frontalidade do olhar diante da câmera de desconcertar o observador

Formado em artes plásticas pela Escola de belas artes na UFRJ, ele assina também dezenas de capas de discos de artistas brasileiros, principalmente no que há de fresco e interessante entre eles, como Silva, Karina Buhr, Tulipa Ruiz, Qinho, Botika, e Thais Gullin. Se o jazz teve William Claxton, a nova música brasileira que subverte os paradigmas do dial tem Jorge Bispo para chamar de seu.  E dirigiu clipes de Karina, Pedro Luis, para quem fez também a capa de “Tempo de Menino”, e Silva. “Fotografar é o ofício que me deu a possibilidade de tratar dos assuntos que mais me interessam: gente, arte, design, beleza e imagem”, diz o filho de atores.

Em 2010, sua lente encontrou um novo foco: as mulheres fotografadas em uma das paredes de seu antigo apartamento, o número 302 de um prédio em uma bucólica pracinha do Jardim Botânico. Primeiro algumas amigas, sem grandes pretensões, depois conhecidas, e na sequência muitas outras que sequer conhecia. Uma enxurrada de mulheres que mandaram email para o projeto “Apartamento 302”, dizendo que queriam posar. Sem um encontro anterior, um dia estavam lá, ocupando a parede de apartamento, despidas. Da roupa, do pudor, e do que mais carregassem consigo. Reais. Longe, muito longe das capas de revista. Sendo o que se é, de fato, de particular e intransferível.  “A única exigência é que ficassem nuas. Possíveis peças de roupa, sapato ou pose aconteciam naturalmente, na troca natural entre fotógrafo e modelo”.

O projeto rapidamente ganhou repercussão e uma campanha de crowdfunding no site Catarse para tornar-se livro. Com a verba arrecadada, que superou as expectativas, Apartamento 302 foi lançado como livro em 2014, e teria ainda outro desdobramento, a TV. A segunda temporada do programa, no Canal Brasil, acaba de estrear no canal, todas as sextas, a meia noite.

#1, de Jorge Bispo, com Bruna Linzmeyer 

60 páginas

Preço: 300,00 

Lançamento:

RJ, 18/06, quinta-feira –  Blooks Livraria Espaço Itaú de Cinema – Praia de Botafogo, 31)

SP, 19/06, sexta-feira-  Blooks Livraria  Shopping Frei Caneca — Rua Frei Caneca, nº 569,  3º Piso, Consolação. (11) 3259-2291

Pré venda de 20 exemplares a partir das 0h de quarta, 10/06, pelo link

www.likestore.com.br/store/showcase/jorgebispo.