“BarbarIdade” – Eu fui!

Atraída pelo texto de Luis Fernando Veríssimo, Ziraldo e Zuenir Ventura, decidi ir assistir à BarbarIdade, musical em cartaz até junho no Oi Casagrande. Minha paixão por musicais também me fez ir até lá, especialmente quando se trata de um genuinamente brasileiro.

Os 3 autores se uniram para escrever um espetáculo que fala sobre a terceira idade. É meio que uma peça dentro de outra. 3 autores (vividos por Edwin Luisi, Marcos Oliveira e Osmar Prado) são contratados para escrever um espetáculo sobre a velhice. Só que, até muito próximo à data da apresentação, eles não têm sequer ideia do que fazer. A partir daí, conhecem Daniela, interpretada por Susana Vieira, produtora do espetáculo. Mulher em crise com a idade e o efeito que esta causa.

Este detalhe é talvez o responsável pelas partes mais divertidas, com suas 1000 pílulas que toma diariamente e injeções a todo o momento. Também um dos primeiros números musicais do espetáculo foi uma versão de “Malandragem”, cantada por Susana, em que ela clama a Deus um pouco de maquiagem, pois desde criança que escondia a idade. Outra parte engraçada é a relação com sua assistente, vivida por Thais Belchior. Ela destrata a jovem, fazendo lembrar o famoso episódio em que Susana roubou o microfone de uma repórter durante uma passagem ao vivo de um programa de televisão. Alusão que fica clara em um momento da peça.

Os 3 “velhinhos” são personagens carismáticos. Osmar Prado se destaca pela voz forte e por ser o mais sensato entre os autores. Susana também chama a atenção pelas gargalhadas que tenta engolir durante todo o espetáculo. A atriz parece não aguentar com o próprio texto e ri o tempo inteiro. Thais Belchior também se sobressai pela versatilidade, vivendo a assistente de múltiplos nomes – que não consegue falar, devido às recorrentes interrupções de Daniela – e Matusalém, personagem bíblico que serve como guru dos 3 personagens durante a criação do espetáculo.

Ficha técnica
Texto – Rodrigo Nogueira, baseado na criação de Luis Fernando Veríssimo, Ziraldo e Zuenir Ventura
Direção, Direção de movimento e coreografia – Alonso Barros
Coreógrafa convidada – Dalal Achcar
Direção Musical e arranjos – Marcelo Castro
Direção Musical e Preparação vocal – Felipe Habib
Cenário – Radiográfico
Figurino – Claudio Tovar
Design de som – Carlos Esteves
Visagismo – Martin Macias
Desenho de luz – Daniela Sanchez
Produção de elenco – Marcela Altberg
Elenco – Susana Vieira, Osmar Prado, Edwin Luisi, Marcos Oliveira, Guilherme Leme Garcia, Vera Fajardo, Igor Pontes, Thais Belchior, Diego Montez, Giselle Lima, Carol Costa, Ágata Matos, Eduardo Leão, Leonardo Senna, Leo Wainer, Germana Guilherme, Thiago Lemmos e Clara Verdier.
Músicos: Gabriel Guenter (bateria/percussão), Thiago Trajano (guitarra/violão), Pedro Aune (baixo elétrico/acústico); Matheus Moraes (trompete); Whatson Cardoso (clarinete, sax alto, clarone); Rafael Nocchi (clarinete/sax tenor/flauta); Marcelo Castro (maestro/pianista) e André Câmara (trombone).
Realização – Aventura Entretenimento

Serviço:

BarbarIdade
Teatro Oi Casa Grande, Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon
Dias e horários: 5ª a sábado, às 21h e domingo, às 19h.
Telefone: 2511-0800
Preço: 5ª: R$ 60 (balcão setor 3); R$ 80 (balcão setor 2); R$ 130 (plateia setor 1) e R$ 160 (plateia VIP e camarote).  6ª: R$ 70 (balcão setor 3); R$ 100 (balcão setor 2); R$ 140 (plateia setor 1) e R$ 170 (plateia VIP e camarote).  Sábado e domingo: R$ 80 (balcão setor 3); R$ 110 (balcão setor 2); R$ 160 (plateia setor 1) e R$ 190 (plateia VIP e camarote).
Capacidade:  926 pessoas.
Duração: 2h.
Classificação etária: Livre
Até 14 de junho

Anúncios