Cinema antigo com piano ao vivo

Não é todo dia que o público tem o prazer de assistir a dois clássicos gregos mudos com acompanhento musical ao vivo.

Pois terça 14/4 e quarta 15/4, o espectador vai poder se deleitar com o mais antigo longa metragem grego recuperado e rastaurado pela cinema de Atenas (As Aventuras de Vilar) e com as peripécias do músico-mágico Mirka que faz de tudo para conquistar sua amada (O Mágico de Atenas). Raridade na tela e com luxuoso acompanhamento musical ao vivo, com o pianista Fábio Luz. No repertório, Ernesto Nazaré, Camille Saint-Saens, Villa-Lobos e Villani-Cortes.

Os filmes:

“As Aventuras de Vilar” é o mais antigo longametragem grego recuperado e restaurado pela cineteca de Atenas Greek Film Archive. Na verdade é o segundo ato de uma comédia de Joseph Hepp, com o ator cômico Sfakianos (Villar) que teve sua carreira iniciada na França.

“O Mágico de Atenas”, filme de Achiléas Madras, teve sua produção iniciada em 1922 e como primeiro título “A Jovem Cigana de Atenas”, que não chegou a ser completado. Seu roteiro em sua linguagem simples conta a história de um músico-mágico de origens nobres (Mirka) que conquista as mulheres. Quando sua amada o deixa para ficar com um homem rico, ele fará de tudo para reavê-la. As legendas foram traduzidas por Jacob Moe diretamente do grego para o português. Anteriores legendas sobrepoem-se em frances, outras em ingles, que por vezes podem não concordar porque Moe preferiu manter-se fiel à fonte original. Curiosamente há de se notar que Dolly e Lilí são a mesma personagem, que mudou de nome ao longo das diferentes fases de produção.

O pianista:

Fabio Luz é um dos pianistas brasileiros mais aclamados no exterior. Prêmio Internacional Debussy 1978 (França), Mestre em Música Francesa pela Universidade Musical Internacional de Paris, está radicado na Itália há mais de 30 anos onde foi diretor do Instituto Verdi de Asti, coordenador da Accademia Superiore di Penne (Pescara), docente dos Laboratori Musicali Internazionali Estivi al Castello di Cortanze. Conta mais de mil apresentações entre recitais, atuações em música de câmera e como solista de prestigiosas orquestras. Professor do Festival del Golfo de San Marco di Castellabate, coordenador e professor do Paradise Festival em Siros – Grécia, é presidente da Fundação Franz Liszt com sede na França. Sua discografia completa encontra-se no sitewww.fabioluz.com

Jacob Moe, nascido em Nova York, é co-fundador e diretor executivo do festival de verão anual Syros International Film Festival que tem lugar na capital das ilhas Cíclades, na Grécia. O festival é curador da produção cinematográfica regional e valoriza as riquezas arquitetônicas da ilha – estaleiros, docas, cinema ao ar livre e o célebre Teatro Apolo. Estudou Ciências Políticas e Cinema noPomona College de Los Angeles, Califórnia, onde trabalhou inclusive com a Chain Camera Pictures na produção de documentários. Em 2011 realizou em Fortaleza estudos sobre desenvolvimento sustentável. Atnalmente é produtor cinematográfico de documentários e tradutor de literatura grega em Atenas, onde reside, e também tradutor-intérprete do Museu de Fotografia de Tessaloniki.

As sessões fazem parte parte das comemorações de 30 anos do Grupo Estação.

Cinema antigo com piano ao vivo
Terça, 14 de abril, 21h
Quarta, 15 de abril, 17h

ingressos:  R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (Meia).
Censura livre