Exposição “Conecte-se”, na Matilha Cultural, em São Paulo

Em comemoração aos seus seis meses de existência, a conectearte abre no dia 07 de abril, na Matilha Cultural, a exposição “Conecte-se”, que apresentará 17 artistas de seu portfolio, incluindo 5 novos nomes que passarão a compor o elenco da galeria virtual.

Esta será a primeira vez que a conectearte sairá do mundo virtual para se apresentar em ambiente off-line. Entre os artistas a serem expostos estão: Cassio Leitão, Christian Sievers, Del Pillar Salum, Denise Adams, Jorge Medeiros, Julieta Bacchin, Kika Levy, Laura Stankus, Marcelo Nunes, Maurizio Mancioli, Nicole Mouracade, Robson Lemos, Sergio Barros, Teresa Berlinck, Veronica Amores, Vinicius Consales e Wagner Willian.

Desde sua criação, o site da conectearte já obteve mais de 18 mil acessos, com tempo médio de permanência de 3 minutos e 29 segundos – índice que pode ser considerado alto contra os 2 minutos e 25 segundos da média de e-commerce. Já o número de visualizações chegou a 50 mil.

Deste total, 8% dos acesso são de países estrangeiros, sendo Estados Unidos, Holanda e Portugal os países com maior procedência de visitantes. “Essa visitação internacional reforça a capilaridade da internet. Podemos chegar a qualquer lugar do planeta, o que amplia a divulgação do trabalho dos artistas presentes na galeria”, explica Patricia Rabello, fundadora da conectearte.

Novos artistas
A partir de 06 de abril, cinco novos artistas passam a integrar o elenco da conectearte, que totaliza agora 25 nomes das mais diversas regiões do país. Os nomes mais recentes são de Estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. São dois pintores, Cassio Leitão e Robson Lemos, dois fotógrafos, Christian Sievers e Sergio Barros e uma desenhista, Teresa Berlinck.

Jurandy Valença, curador da conectearte, comenta a escolha dos novos artistas: “Cássio Leitão tem uma sólida trajetória no circuito contemporâneo de arte brasileira, e seus trabalhos reúnem o figurativo e o abstrato em construções pictóricas potentes. Robson Lemos, pouco conhecido no Brasil, abriga em suas obras o primitivo e o contemporâneo, com pinturas com títulos humorados que criam uma narrativa visual que se aproxima do naïf. Christian Sievers e Sérgio Barros têm em comum – além da fotografia – o hábito de viajarem para vários países para realizarem ensaios autorais e uma temática que tem o urbano, a cidade e a natureza representadas em imagens instigantes. Conhecida nacionalmente, Teresa Berlinck, trabalha com diversos suportes e meios, seus trabalhos expostos na conectearte exploram o universo da literatura por intermédio de fábulas visuais”.

Os primeiros artistas a compor o elenco da galeria virtual, continuam no catálogo, são eles: Afonso Sarmento, Carolina Krieger, Daniela Agostini, Del Pilar, Denise Adams, Gilberto Tomé, Jorge Medeiros, Julieta Bacchin, Kika Levy, Laura Stankus, Luciana Benaduce, Marcelo Nunes, Maurizio Mancioli, Nicole Mouracade, Peter Neuchs, Rian Fontenele, Thelma Vilas Boas, Veronica Amores, Vinicius Consales e Wagner Willian

Sobre a conectearte
Uma verdadeira cooperativa de arte. Assim é a conectearte, galeria de arte pensada para o ambiente da internet. O foco é oferecer obras de artistas do segmento de fotografia, pintura, desenho, gravura e escultura, a valores compatíveis com a realidade brasileira.

A conectearte foi fundada em setembro de 2014 pela relações públicas, jornalista e produtora executiva, Patrícia Rabello, com vasta experiência no mercado cultural. O responsável pela curadoria dos artistas é o artista visual, curador independente, redator do Mapa das Artes São Paulo, e ex-diretor de projetos do Instituto Hilda Hilst, Jurandy Valença.

Biografia novos artistas conectearte
Cassio Leitão [1962, São Paulo. Vive e trabalha em São Paulo].
Se divide entre as artes visuais, gráficas e fotografia, sendo atualmente a pintura sua principal atividade. Seu processo criativo se baseia na própria natureza da técnica, suas possibilidades e sua trajetória prática onde o resultado, muitas vezes, diverge radicalmente do que foi preconcebido. Formado pela FAAP em 1985, expõe desde 1989 e já realizou sete individuais e doze coletivas em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e  Minas Gerais e tem obras em acervos particulares, museus, instituições públicas e universidades.

Christian Sievers [1969, São Paulo. Vive e trabalha em São Paulo].
Com espirito nômade, Christian Sievers sempre teve o mundo como alvo de sua câmera. No inicio da década de 1990, muda-se para Nova York para estudar fotografia na ICP (International Center of Photography). Lá, trabalha como assistente dos fotógrafos brasileiros radicados na cidade, Otto Stupakoff e Bico Stupakoff; além de nomes como Mario Testino, Peter Beard e Sante D’Orazio. Colabora para as revistas Seventeen e Glamour Americana. Em 1997, viaja para as Filipinas por três meses onde realiza um projeto autoral, e no ano seguinte retorna a São Paulo e abre seu estúdio fotográfico, voltado à moda e à publicidade. Colabora para as revistas Trip, Elle e Vogue brasileiras com retratos e moda. Seu trabalho em fotografia utiliza colagens digitais e sobreposição de imagens, explorando ao máximo os dispositivos analógicos e digitais.

Robson Lemos [1962, Rio de Janeiro. Vive e trabalha entre Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York].
Radicado em Nova York há 29 anos, o economista de formação Robson Lemos já foi ator, designer de moda e restaurador de arte, trabalhando para famosos ateliers como “Regency Restaurations” e “Carthon House Restaurations”, durante mais de 10 anos. Entre 1989 e 1995, abriu sua produtora em NY, produzindo shows e turnês de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Ivan Lins, Família Caymmi, Elba Ramalho, Elza Soares, Paralamas do Sucesso e Bebel Gilberto, entre outros. Participou das exposições “Retratos”, na galeria Artemporium, em Saugarties [New York]; e “from primitive to futurism”, na Galeria Arthome [NYC, New York], entre outras. Robson também trabalhou por quase 20 anos como economista associado ao “The Corcoran Group Real Estate”, líder no mercado imobiliário em NYC, criando conceitos artísticos e arquitetônicos para novas construções.

Sergio Barros [1974, Rio Grande do Sul. Vive e trabalha em São Paulo].
O inquieto sagitariano nascido em Porto Alegre, viajou o mundo e escolheu São Paulo para se radicar. Fotógrafo por instinto e publicitário por vocação, o artista busca inspiração nos detalhes da vida. Atento e curioso, suas imagens são o retrato de suas vivências e experiências pessoais registadas em suas viagens. Realizou trabalhos para a Olgilvy, Publics e o Grupo Rai, entre outras; além de ter realizado trabalhos para General Motors e Natura. Sua área é a de planejamento, principalmente em cultura. Fundou a agência Love very Single Story, que é uma agência de um homem só.
re 1990 e 2006, participou de exposições individuais e coletivas em galerias como Galeria Millan e Galeria Vermelho, e espaços culturais como SESC-SP, Museu Murillo La Grecca, em Recife e Fundação Cultural de Curitiba. Nesse período, realizou trabalhos de coordenação de mostras coletivas e projetos colaborativos de exposições, por meio do grupo de arte Bola de Fogo. Desde 1999, ministra aulas de arte e de desenho em seu ateliê, museus, escolas e centros culturais.
 
Serviço
Exposição Conecte-se
De 07 de abril a 03 de maio
Horário: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Local: Matilha Cultural – Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo
Tel.: (11) 3256-2636
Wi-fi grátis
Cartões: VISA (débito/ crédito)
Entrada livre e gratuita, inclusive para cães

Anúncios