“Elis, A Musical” – Eu fui!

Considerada por muitos a melhor cantora brasileira, Elis Regina construiu uma carreira musical rica e eclética. Muito dela está sendo (muito bem) representada no palco do Oi Casagrande, em sua segunda temporada carioca. “Elis, A Musical” conta e canta vida e obra da famosa Pimentinha, cantora gaúcha que nos deixou precocemente, em 1982, aos 36 anos de idade.
O musical faz parte da trilogia da Aventura Entretenimento, que conta com obras essencialmente brasileiras. Dela fazem parte “Se Eu Fosse Você, o Musical” e “Chacrinha, o Musical”. O espetáculo conta a trajetória de Elis, desde a adolescência, em Porto Alegre – quando ainda era uma cantora de baile, e as intenções de todos a sua volta era de que se tornasse uma cantora popular – até se tornar na artista mais renomada do Brasil.
O temperamento, personalidade e ambição de Elis foram determinantes para que ela atingisse seu auge. As amizades e 2 casamentos que a cantora fez ao longo dos anos representam bem a transformação e sofisticação pela qual a artista passou. Muitos destes nomes são personagens do espetáculo, como Nelson Motta, César Camargo Mariano, Carlos Imperial entre outros.
As três horas de peça são preenchidas pelos mais diversos números musicais que fizeram parte da carreira da cantora. Desde seus números solo, como no início da carreira, com “Arrastão”, até o famoso dueto de sambas de Zé Ketti, ao lado de Jair Rodrigues, que incendeia o público.
Mas é a partir do segundo ato que o espetáculo cresce de verdade. Laila Garin, que já demonstra bom desempenho desde o início, quando interpreta “Como nossos pais” parece incorporar o espírito de Elis. E praticamente não dá para ver diferença entre as duas cantoras. A gaúcha também foi conhecida por interpretar compositores até então iniciantes, como Milton Nascimento, e isto também é exibido no palco. E é justamente o momento em que a emoção toma conta do espetáculo, também misturando com o contexto político da época. No caso, a ditadura militar.
Além do excelente e vasto repertório – que conta com músicas de todas as fases da carreira de Elis – , a interpretação cênica e musical de Laila Garin é o grande trunfo de “Elis, A Musical”. Até o mais fervoroso fã de Elis Regina provavelmente há de reconhecer o talento da atriz que a representa. Na minha modesta opinião, nada a dever.

Serviço:

Data: de 30/10/2014 a 08/02/2015

Local: Oi Casa Grande – Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon

Telefone: (21) 2511-0800

Horários:

Quinta-Feira e Sexta-feira – 21h

Sábado – 17h e 21h

Domingo – às 19h

Duração: 3h (com intervalo de 15 min) – 150 minutos

Classificação:  Não recomendado para menores de 12 anos.

Ingressos:

Quinta-feira – 21h

VIP (fila C a L) – R$ 160

Camarote – R$ 160

Plateia setor 1 (fila A e B + M a T): R$ 130

Balcão setor 2 (fila A a J): R$ 80

Balcão setor 3 (fila K a N): R$ 60

Sexta-feira – 21h

VIP (fila C a L) – R$ 170

Camarote – R$ 170

Plateia setor 1 (fila A e B + M a T): R$ 140

Balcão setor 2 (fila A a J): R$ 100

Balcão setor 3 (fila K a N): R$ 70

Sábado – 17h e 21h & Domingo – 19h ou 16h

VIP (fila C a L) – R$ 190

Camarote – R$ 190

Plateia setor 1 (fila A e B + M a T): R$ 160

Balcão setor 2 (fila A a J): R$ 110

Balcão setor 3 (fila K a N): R$ 80

BILHETERIA: (21) 2511-0800 – de terça a quinta das 15h às 20h, sexta das 15h às 22h, sábado das 15h às 21h30 e domingo das 15h às 20h30.

P.S.: Agradeço a MNiemeyer pelos convites.

 

Medalha de bronze entre os melhores musicais de 2015 a que o blog assistiu, veja só!

Anúncios