“Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes” – Eu fui!

Clara Nunes é uma dessas celebridades que viram mito. Morta precocemente, aos 39 anos de idade, a mineira ganhou uma homenagem de uma outra Clara, a Santhana. Ela resolveu celebrar a xará e musa inspiradora no ano passado, quando completava 30 anos do falecimento da cantora. O musical “Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes” foi sucesso, e passou por alguns teatros do Rio de Janeiro, encerrando a temporada de 2014 no palco do Imperator dia 21 de dezembro.

O espetáculo conta um pouco sobre a trajetória de Clara Nunes, mas com destaque maior para as apresentações musicais. Santhana é a responsável pelas duas tarefas. Narra alguns fatos e reflexões sobre a vida da sambista, interrompendo com algumas canções que marcaram sua carreira.

E o repertório é empolgante. Tem “Você passa eu acho graça”, “Portela na avenida”, “O canto das três raças”, entre outras inevitáveis quando se trata de Clara Nunes. O público mostra grande receptividade em relação às canções. Até os que não viveram muito a época de glória da cantora parecem saudosos por ela.

Clara Santhana se apresenta e passa a contar e cantar a história de Clara Nunes. A caracterização muito peculiar da cantora não é tão evidente no início, mas aos poucos isto vai mudando. Parece que a mineira vai surgindo aos poucos no palco. Assim como Nunes, Santhana tem facilidade nas notas mais altas, e o bom gosto do repertório é indiscutível.

A música é tão inspiradora que se torna o que tem de mais interessante no espetáculo. Lógico que, em musicais, isto é esperado. Mas refiro-me ao fato do texto feito para narrar a história de Clara Nunes ser pouco direto, e acaba coadjuvante no papel de informar e trazer de volta a memória da cantora. Entretanto, “Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes” é um bom show, e uma agradável pedida para quem curte música de qualidade.

P.S.: Agradeço à MNiemeyer pelos convites.

Anúncios