Novas exposições do MAC

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói preparou uma tarde de abertura de duas exposições, no dia 13 de dezembro, sábado, às 17h. São elas: “In Situ: carta de intenções”, do artista português Rui Macedo, com curadoria de Caroline Menezes; e “Um teto todo meu”, da artista Daniela Mattos e curadoria de Guilherme Bueno. No dia da abertura, às 15h, Rui Macedo, Caroline Menezes e o Diretor do MAC, Luiz Guilherme Vergara recebem as artistas Zalinda Cartaxo e Ema M para um bate-papo aberto ao público.

“In Situ: carta de intenções”, do artista Rui Macedo. Curadoria de Caroline Menezes:

Mostra concebida especialmente para ocupar a varanda do MAC de Niterói. A exposição se configura como uma instalação pictórica – um híbrido do conceito de instalação nas artes visuais e as questões expositivas próprias da pintura –, que propõe transformar a percepção do público sobre a arquitetura do espaço expositivo e do seu exterior. Como o título sugere, o caráter in situ da obra é determinado conceitualmente pelas características arquitetônicas do local, levando ao extremo o conceito de museu como obra de arte. “O subtítulo ‘Carta de Intenções’ insinua a temporalidade explorada pela instalação pictórica que aparenta a cristalização de algo transitório, um momento que está prestes a ocorrer, mas que na verdade fica sempre permanente”, diz Macedo, que usa da pintura a óleo para simular o real. Nesta exposição, ele apresenta 21 pinturas – em telas que trazem ao olhar esboços de ideias para concretizar uma exposição – em molduras representadas em trompe l´œil, que acentua o objetivo estrutural e estruturante desta instalação. A moldura instaura a separação, o lugar que limita ou delimita, que enquadra a obra acabada e íntegra.

Como explica a curadora da exposição Caroline Menezes: “Durante o período em que as obras de Rui Macedo vão ocupar o espaço da varanda, o visitante vai encontrar uma situação inusitada, uma metalinguagem do que é um museu por dentro. O pintor evidenciará algo que parece inacabado, mas ao observar com mais cuidado, perceberá que está diante de uma obra de arte completa, finalizada com o cuidado e com a técnica que remete a cânones da história da arte. O conjunto de obras está alinhado ao próprio conceito de museu, além de criar um diálogo potente com seus arredores.

A estratégia do artista é trazer o interior para o exterior e vice-versa, pois ele também vai incorporar o que está no entorno do prédio ao que está sendo apresentado em sua parte interna”. E ainda, segundo Rui Macedo: “Não há como o artista disputar com a natureza, isso seria entrar em uma batalha inútil. Diante da exuberância da vista panorâmica, que envolve a varanda do museu, eu procuro uma boa conversa, um projeto colaborativo entre a criação humana e o que existe no mundo, na paisagem ao redor”, conclui.

“Um teto todo meu”, da artista Daniela Mattos. Curadoria de Guilherme Bueno:

A exposição, que vai ocupar o mezanino, apresenta uma compilação de trabalhos realizados entre 2002 e 2014. As obras – cerca de 30 (formatos diversos) – lidam com as relações entre corpo, escrita e imagem por meio de fotografias, performances, textos, desenhos, objetos e vídeos. Tendo como forte influência a literatura e a poesia, o título da exposição faz referência ao livro “Um teto todo seu” (A Room of One’s Own, no original), de Virginia Woolf, que inspirou também a obra inédita de nome ‘O livro precisa, de alguma forma, ser adaptado ao corpo’, um conjunto de nove desenhos de grafite sobre papel A3, presente na mostra. Outro destaque é o trabalho ‘Make Over’, um conjunto de fotografias polaróides, produzidas entre 2006 e 2007, durante diversas apresentações da performance de mesmo nome, que, nesta mostra, também é apresentada como um texto performativo. “Alguns de meus trabalhos têm a característica de funcionarem como desdobramentos, ou seja, uma performance pode dar origem a uma série de fotografias, um vídeo, um texto ou um objeto e vice-versa”, explica Daniela.

Serão realizadas duas performances pela artista, no contexto da exposição. A primeira acontecerá no dia da abertura da mostra, às 19h, e se chama ‘Arte depois dos anos 1960/70: uma e três (situ)ações’, um trabalho em que ela lê fragmentos de textos escritos por artistas brasileiros e internacionais atuantes nos anos 60 e 70, numa configuração visual que faz referência à obra do artista norte-americano Joseph Kosuth, intitulada “Uma e três cadeiras”. Os textos lidos, ainda que escritos por artistas diversos, acabam criando diálogos e interseções a partir da aproximação que Daniela propõe com a performance. A segunda atuação é inédita e acontecerá em parceria com o artista Alexandre Sá, com data ainda a ser confirmada. “A mostra é uma ocasião para acompanhar mais de uma década da produção da artista. O trabalho de Daniela Mattos faz uma apropriação e uma releitura crítica de experiências conceituais marcantes na arte contemporânea. A sua particularidade é de a um só tempo convocar o visitante-participante para fazer a obra existir, mas evidenciar também a presença da autora como alguém que se pronuncia sobre as mais diferentes questões: os estereótipos em torno do corpo, uma memória do modernismo, linguagem e meta-linguagem, o espaço da arte como proposta de relações que inclusive o extrapolem”, afirma o curador Guilherme Bueno. “Meu desejo com a exposição é mostrar a um público mais amplo minha produção artística, que vem sendo desenvolvida ao longo dos últimos 15 anos. Poder contar com o acompanhamento curatorial do crítico e historiador de arte Guilherme Bueno é muito gratificante”, finaliza Daniela Mattos.

Mais sobre os artistas e curadores:

Rui Macedo (Évora, Portugal, 1975) é artista visual. O enfoque do seu trabalho de pintura põe em operação, através de instalações pictóricas site-specific, de um modo crítico e pela exploração da morfologia arquitetônica do lugar de exposição, os conceitos próprios de uma exposição de pintura, no sentido de surpreender o horizonte de expectativa do visitante, surpresa alimentada pela representação pictórica em trompe l´oeil e pela encenação do e no espaço expositivo.

Caroline Menezes é curadora e crítica de arte. É co-editora do livro The PermanenceoftheTransient: Precariousness in Art” e tem artigos publicados em catálogos como o 30 X Bienal: Transformações na arte brasileira da 1ª à 30ª edição. Faz parte do time permanente de críticos da revista inglesa Studio International, desde 2006. Trabalhou em projetos independentes de curadoria na Inglaterra, Espanha e Portugal e foi diretora assistente da EssexCollectionofArtfromLatinAmerica, em Colchester, Inglaterra. É doutoranda em Teoria da Arte na UniversityoftheArts London.

Daniela Mattos é artista, educadora e curadora independente. Doutora pelo Núcleo de Estudos da Subjetividade, PEPG/PC-PUC-SP (2013) e Mestre em Linguagens Visuais pelo PPGAV/EBA-UFRJ (2007). Desenvolve sua produção em artes visuais desde o início dos anos 2000 com enfoque nas práticas da performance, fotografia, videoarte e escrita de artista. Participou de diversas exposições, mostras de vídeo e publicações, no Brasil e no exterior. Mais informações e documentação acerca de sua prática podem ser encontradas no site http://www.danielamattos.com

Guilherme Bueno é crítico e historiador da arte. Professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e do Instituto de Artes da Uerj.
Serviço:
Abertura das exposições:
13 de dezembro de 2014, sábado, às 17h
Bate-papo aberto ao público sobre a mostra In Situ: carta de intenções”, às 15h, com Zalinda Cartaxo, Ema M e o próprio artista
Em cartaz até 1 de março de 2015
De terça a domingo, das 10h às 18h. A bilheteria fecha 15 minutos antes do término do horário de visitação.
Ingresso: R$ 10,00
Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia.
Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais e moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes que venham de bicicleta.

Entrada gratuita também às quartas-feiras.

Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/n – Niterói RJ

Informações: 21 2620 2400 / 2620 2481

http://www.macniteroi.com.br