“À Beira do Abismo me Cresceram Asas” – Eu fui!

O ano está chegando ao fim, e quando já estou preparando meu ranking das melhores peças a que assisti em

Foto: Divulgação

Clarisse Derzié Luz, como Valdina

2014, recebo uma grande surpresa. “À Beira do Abismo me Cresceram Asas” é um espetáculo que queria ver havia algum tempo. Imaginava que fosse profundo, bonito… Mas é muito mais que isto!

São duas personagens, Terezinha (Maitê Proença) e Valdina (Clarisse Derzié Luz), que vivem em um abrigo para idosos, e discorrem a respeito de suas vidas para um interlocutor que não aparece. A primeira, de 86 anos, é mais recatada. Fala, sem grandes amarguras, sobre os familiares distantes. Já Valdina, 80, é espevitada e maior responsável pelos momentos de comédia. Com a “desculpa” de que “quando viramos velhos voltamos a ser crianças”, fala o que tem na cabeça, sem pudores.

Apesar das personalidades diferentes, ambas possuem uma amizade muito grande, fortalecida pela solidão do local onde vivem, e pelo abandono de suas famílias. A da personagem de Maitê quase não a visita. A da personagem de Clarisse foi vítima de uma sucessão de acontecimentos trágicos, contrastando com sua personalidade alegre.

De início, as duas contam causos sobre o passado e o presente. Falam de suas famílias, perdas, solidão. Contam também histórias e fazem divertidas divagações. O que, a princípio, é uma comédia, vai crescendo com o decorrer do tempo. O texto vai se aprofundando e arrebatando o público com reflexões acerca da vida.

Foto: Divulgação

Maitê Proença, como Terezinha

Falando nele, o texto é longo, e assim a peça corre sem interrupções, exceto por um trecho de “Je Ne Regrette Rien”, que Maitê canta a capella. A trilha sonora, inclusive, é outra menção honrosa. Presente desde antes do início da peça, o repertório inclui canções de clássicos nomes, como Ismael Silva e Noel Rosa. Tudo ambientando o público para o universo das duas personagens. O cenário, simples, usa efeitos visuais, como chuva de papel luminoso, que causa um efeito bonito no palco.

E assim a peça traduz os sentimentos de pessoas da terceira idade. Que já viveram muito, aprenderam e hoje têm muito o que ensinar. Mas poucas pessoas estão dispostas a ouvir. Mas isto não tira delas a capacidade de levar a vida com alegria e sabedoria. Com isto, emociona o público, que sai de lá com um misto de riso e lágrimas.

P.S.: Agradeço a Daniella Cavalcanti pelos convites.

SERVIÇO
THEATRO NET RIO – Sala Tereza Rachel. Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana (Shopping Cidade Copacabana)
Temporada: Até 29 de novembro

*sessão extra às 15h no último dia
Horário: sábado, às 17h, e segunda, às 21h
Ingresso: R$100,00 (plateia)
R$80,00 (frisas e balcão)
Direito à meia entrada: menor ou igual à 21 anos, idosos com 60 anos ou mais, professor da rede pública, estudante, cliente Net (4 ingressos), cliente O Globo (2 ingressos), classe artística com DRT (1 ingresso), cliente Mais Pão de Açúcar, revista Básica (2 ingressos), carteira da Amave (2 ingressos), funcionários da Petrobras (2 ingressos)
Classificação: 12 anos
Duração: 80 minutos
Capacidade do Teatro: 641 lugares
Telefone do teatro: (21) 2147 8060 / 2148 8060
Site: http://www.theatronetrio.com.br
Vendas: http://www.ingressorapido.com.br / consulte os pontos de vendas no site
Horário de funcionamento da bilheteria: diariamente, das 10h às 22h
Formas de pagamento: Todos CC / CB
Acessibilidade
Estacionamento no Shopping, entrada pela Rua Figueiredo Magalhães, 598.

FICHA TÉCNICA
Autora: Maitê Proença
Ideia original: Fernando Duarte
Supervisão Direção: Amir Haddad
Direção: Clarice Niskier e Maitê Proença
Elenco: Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz
Cenário: Cristina Novaes
Desenho de Luz: Jorginho de Carvalho
Figurinos: Beth Filipecki
Trilha Sonora: Alessandro Perssan
Direção de Movimento: Angel Vianna
Preparação Vocal: Rose Gonçalves
Assistentes de iluminação: Daniel Galván
Assistente de Figurino: Edy Galvão
Confecção de Figurinos: Atelier de Costura – Edy & Ga
Assistente de Cenografia: Dina Levy
Assistente de Movimento: Marina Magalhães
Fotografia: Renata Dillon (estúdio) e Paulo Kossatz (de cena)
Visagista: Cristiane Vicente
Maquiagem: Fabíola Gomez
Operador de Luz: Russinho
Operador de Som: Roberto Silva
Diretor de Cena: Lucia Martinusso
Contra-regra: João Pedro Russo
Camareira: Nájala Nascimento
Produção executiva e administração: Marcela Epprecht
Coordenação de Produção: Bianca de Felippes
Realização: M. Proença Produções Artísticas

 

3º lugar no nosso Top 5 de melhores peças do ano, olha só:

https://palcoteatrocinema.com.br/2014/12/29/deixa-clarear-musical-sobre-clara-nunes-eu-fui/

Anúncios