“Chacrinha, o musical” – Apresentação para a imprensa

Acostumado a agitar as tardes de sábado na televisão brasileira, o Velho Guerreiro agora estará presente de quinta a domingo. Só que, desta vez, no teatro. Estreia dia 14 de novembro, a superprodução “Chacrinha, o musical”, contando a história do grande mito das telinhas. Tanto a do Abelardo, quanto a de seu personagem, Chacrinha. Parte do que será exibido no palco foi apresentado para a imprensa na tarde da última terça-feira, 11.

Elenco e equipe criativa estavam presentes. O diretor do espetáculo, Andrucha Waddington, estreante no teatro, comentou sobre as abordagens da peça. “O espetáculo trata da questão dos altos e baixos do Chacrinha, o psicológico. Também vai entender o histórico da TV brasileira através dele, de uma maneira extremamente divertida. É um privilégio estar aqui retratando um ícone POP da cultura brasileira”, definiu.

Andrucha Waddington também aproveitou para refletir sobre o que Chacrinha representaria nos dias de hoje. “Se ele estreasse hoje estaria tão moderno que não poderia ir ao ar. Porque hoje em dia existe uma militância do politicamente correto. E, graças a Deus, estamos podendo reviver o mundo politicamente incorreto do Chacrinha”, disse.

Acompanhado de Rodrigo Nogueira, Pedro Bial assina o texto da peça. O jornalista explicou sua forma de levar a vida de Chacrinha para os palcos, em forma de musical. “Procuramos buscar eventos da vida que poderiam se tornar cenas de um espetáculo musical, que tivessem o potencial de encantar. E teatro se faz nos ensaios! Assim, vai criando sua forma definitiva – se é que vai ter forma definitiva”, deixa no ar.

Uma das marcas registradas de Chacrinha, as cores e exageros que compunham o cenário não poderiam ficar de fora. Para representar este aspecto, Gringo Cardia foi o escolhido. Ele explica sua concepção. “Chacrinha é uma explosão visual, e fez parte da formação de uma geração POP. Uma coisa muito forte de irreverência que aproximava juventude, família. Fomos também resgatar de onde veio isto. Fomos ao Nordeste, as raízes da cultura nordestina, da xilogravura, da estética de cordel. E fizemos uma homenagem a este tipo de imaginário”.

Grandes nomes da música POP brasileira da geração 1980 serão representados no musical. Por exemplo, Ultraje a Rigor, Rosana, Ney Matogrosso, Elba Ramalho, Gonzaguinha, Fábio Júnior, entre outros. Coube à Delia Fischer a difícil tarefa de escolher os nomes e as canções apresentadas. “Chacrinha aborda todos os estilos possíveis do Brasil. A grande alegria de estar trabalhando nisto é ter acesso a todas as possibilidades musicais. É uma peça muito rica!”, conta, lamentando o fato de muitas músicas terem ficado de fora.

O papel de Chacrinha é dividido entre dois atores. O jovem, porém experiente em musicais, Leo Bahia, e Stepan Nercessian, que estava afastado do teatro havia 10 anos. O primeiro vive o Velho Guerreiro em sua juventude, e Nercessian incorpora o já consagrado Chacrinha do rádio e da TV. Outros personagens presentes na peça são Boni, Elke Maravilha, Dercy Gonçalves e outros. A produção grandiosa também conta com a presença de 22 atores-cantores-bailarinos.

Com 73 canções, “Chacrinha, o musical” é um musical em sua essência. Fica até março em cartaz e promete ser um grande sucesso. Vem aí para fechar o ano com chave de ouro. E distribuindo humor, alegria e abacaxi para a galera. Alôoooo

Ficha técnica
Texto – Pedro Bial e Rodrigo Nogueira
Direção – Andrucha Waddington
Direção de movimento – Alonso Barros
Direção Musical e Arranjos – Delia Fischer
Direção de arte e cenografia: Gringo Cardia
Figurino – Claudia Kopke
Design de som – Carlos Esteves
Desenho de luz – Paulo César Medeiros
Produção de elenco  – Marcela Altberg
Elenco – Stepan Nercessian, Leo Bahia, Stephanie Serrat, Erika Riba, Mariana Gallindo, Saulo Rodrigues, Mateus Ribeiro, Livia Dabarian, Luíza Lapa, Leilane Teles, Paula Sandroni, Paulo de Melo, Chris Penna, Laura Carolinah, Milton Filho, Diego Campagnolli, Renan Mattos, Gabriel Leone, Tadeu Freitas, Patrick Amstalden, Pedro Henrique Lopes e Beto Vandesteen.
Realização – Aventura Entretenimento

Serviço:

Chacrinha, o musical
Teatro João Caetano, Praça Tiradentes, s/nº, Centro.
Dias e horários: 5ª, às 19h; 6ª, às 20h; sábado, às 16h e às 20h e domingo, às 19h.
Funcionamento da bilheteria: De terça a domingo, das 14h às 18h ou até a hora do espetáculo (caso a compra seja para o espetáculo do dia seguinte, a bilheteria, em dias de espetáculo, só vende até as 18h do dia anterior)
Telefone: 2332-9257
Preço: 5ª e 6ª: R$ 50 (balcão simples), R$ 80 (balcão nobre) e R$ 100 (plateia). Sáb. e dom.: R$ 50 (balcão simples), R$ 100 (balcão nobre) e R$ 120 (plateia).
Capacidade: 1.143 pessoas
Duração: 2h15 (com intervalo)
Classificação etária: 12 anos
Até 1º de março

Eu fui!

https://palcoteatrocinema.com.br/2015/01/01/chacrinha-o-musical-eu-fui/

Número 5 do nosso Top 5 de musicais de 2015

https://palcoteatrocinema.com.br/2015/12/25/top-5-eu-fui-musical-2/

Anúncios