Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas

Diorama é um cenário realista que recria um habitat natural, valendo-se de elementos pictóricos, naturais e artificiais. É com esse formato que o coreógrafo Gustavo Ciríaco apresentará seu novo espetáculo, “Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas”, que faz temporada de 15 de novembro a 07 de dezembro, no Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, com ingresso a R$30 e R$15.  A pré-estreia acontece dia 14, sexta-feira, exclusivamente para escolas.

Nesse trabalho, o coreógrafo revisita a tragédia através de uma leitura contemporânea, usando dioramas como os principais dispositivos cênicos. Muito populares no início do século XX nos museus de história natural, esse formato serve como janela para a observação e organização da diversidade biológica. De origem grega, a palavra diorama pode ser traduzida como “para ver através”.  Para Gustavo, o objetivo é “criar uma caixa de memória e história da vida na Terra, a fim de repensar a tragédia nos tempos atuais, mas com humor”,  marca do trabalho do artista em seus 19 anos de carreira.
Em uma época em que o significado de comunidade e construção de uma história em comum luta contra a fragmentação da participação social, o que a palavra tragédia ainda suscita hoje em dia? Com o trágico e cômico como mote, e a dança e o canto como vetores da ação cênica, o espetáculo transporta o espectador para um museu da humanidade recriado em um palco, lugar de acesso ao grande dilema de se pensar a si mesmo como parte de uma história comum, em uma época em que o indivíduo se expande para um mundo por demais fragmentado, no entanto, extremamente humano.

Além de Gustavo, estão no elenco os bailarinos António Pedro Lopes, Fred Araújo, Isabel Martins, Leo Nabuco, Luciana Fróes, Priscila Maia e Tiago Cadete. A cenografia é assinada por Dina Levy Salem e Pedro Rivera, enquanto o desenho de luz fica por conta de Tomás Ribas, o figurino é de Paula Stroher e a produção de Anna Ladeira.

SERVIÇO
QUEM ANDA NO CHÃO, QUEM ANDA NAS ÁRVORES, QUEM TEM ASAS
Galpão das Artes – Espaço Tom Jobim
Rua Jardim Botânico, 1008 – Jardim Botânico
Horários:       Sextas às 15h e 18h30
Sábados às 18h30
Domingos às 17h30
Ingressos: R$ 30 (inteira) R$ 15 (meia)
Duração: 60 min
Capacidade: 80 pessoas
Censura:  14 anos
Pré-estreia para convidados: 14 de novembro, às ….
Temporada: de 15 de novembro a 7 de dezembro de 2014.

FICHA TÉCNICA
DIREÇÃO ARTÍSTICA – Gustavo Ciríaco
ASSISTENTE DE DIREÇÃO – Priscila Maia
BAILARINOS – António Pedro Lopes, Fred Araújo, Isabel Martins, Leo Nabuco, Luciana Froés, Priscila Maia e Tiago Cadete