Arena Dicró exibe filme “Eu estava lá”

“Eu estava lá” narra a vida do ex-morador do centro de hanseníase (doença popularmente conhecida como Lepra) localizado no interior de Minas Gerais. O menino José Corsino Filho que, depois de ficar internado na unidade, aos 12 anos de idade, conseguiu superar a tal doença (até então sem cura) e mais tarde se tornou um dos maiores médicos do assunto no Brasil. O média metragem tem única exibição na Arena Dicró, no dia 03 de outubro. A entrada é gratuita e a classificação etária é livre.

O filme é baseado no livro escrito pelo próprio Corsino com o título “Eu estava lá”, em que ele conta sua incrível história de superação e conquistas. Roteirizado e dirigido por Abelardo Carvalho tem produção da Cavídeo e do próprio Corsino, que ao longo do processo se mostrou também um ótimo produtor.

Todo cuidado para retratar a época em que o doutor José Corsino esteve internado por causa da doença, em meados dos anos 40, foi pensado. Desde as roupas até um automóvel da época. Além de contar o começo da história de sua internação em diversos leprosários, e que só foi revelado para muitos parentes e amigos 55 anos depois – um segredo que dividiu anos somente com a sua mãe.

Sobre o personagem (José Corsino Filho):
Nasci na cidade de Viçosa (26 de março de 1933), de lá saindo com 03 anos de idade para morar na roça; aos 09 anos mudei-me para São João Nepomuceno; aos 12 anos (janeiro de 1946) fui internado na Colônia Padre Damião (também conhecida por Leprosário Padre Damião), lá permanecendo por 20 meses, quando fugi para o Rio de Janeiro, para onde minha família havia se mudado.

No Rio de Janeiro fui internado no Hospital Frei Antonio (também conhecido por Hospital dos Lázaros), local em que estive por 02 anos (outubro de 1947 até setembro de 1949), quando fui expulso para a Colônia de Curupaiti; estive em Curupaiti até janeiro de 1952, quando fugi para prestar o Serviço Militar.

Após a baixa do Exército, voltei a trabalhar e a estudar (o que não fazia desde 1944), conseguindo formar-me em Medicina na Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, atual UNIRIO; exerci a profissão como perito do antigo INPS e posteriormente INSS, no INAMPS, professor-assistente em duas Faculdades, médico do Município do Rio de Janeiro, sendo 25 anos no Centro Municipal de Saúde Augusto Amaral Peixoto da XXII RA,como Chefe do Serviço de Epidemiologia,vindo a ser seu Diretor posteriormente, e com consultório no Bairro de Acari desde a década de 60, estando, ainda, em atividade.

Serviço:
Data: 03/10 (sexta-feira)
Horário: 19h
Local: Arena Carioca Dicró – Carlos Roberto de Oliveira
Endereço: Parque Ari Barroso, Penha (entrada pela rua Flora Lobo)
Telefone: (21) 3486-7643
Entrada gratuita
Classificação etária: Livre

Anúncios