Funk Brasil – 40 Anos de Baile

Foram necessários quarenta anos para o funk chegar ao teatro. E ele chega, depois de muita luta, para ficar. Após duas temporadas, apresentação em São Paulo, Goiás, e Espírito Santo e quatro prêmios (Prêmio Montagem Cênica, Prêmio Funarte Myriam Muniz, Sesi Cultural, e Governo do Estado 2014), o musical “Funk Brasil – 40 Anos de Baile” chega aos Teatros do SESI no RJ, de 08 a 23 de agosto. Na sequência, a história do pancadão e de personagens como Big Boy, Claudinho e Buchecha, Hermano Vianna, DJ Marlboro, Latino, Gerson King Combo e Tati Quebra-Barraco chega a outros municípios do estado em três únicas apresentações no mês de

Ao longo de sua trajetória, este inédito musical tem conquistado o apoio dos integrantes do funk, como DJ Marlboro, MC Leonardo, MC Júnior, Tati Quebra-Barraco, Grandmaster Raphael, Rômulo Costa, MC Sabrina e tantos outros – que destacam a importância de trazer ao público os detalhes dessa bela história. Só assim para deixar para trás o preconceito que ainda assola o gênero e reativar a cena de bailes cada vez mais escassa. “O funk hoje sofre a maior perseguição de seus 40 anos. De  todos os bailes citados na peça, nenhum está funcionando”, denuncia MC Leonardo. “O sucesso do funk não se mede com música em novela”,

“O preconceito não é com o funk como gênero musical. É contra as pessoas que produzissem essa música. Se a favela produzisse valsa, o preconceito seria com a valsa”, analisa o deputado Marcelo Freixo, autor da lei que legitima o funk como cultura. Fernanda Abreu completa: “É preciso vir um branco de classe média para legitimar a manifestação da favela. Meu papel foi esse, a branca que chegou para dizer que aquilo é bacana, assim como Chico Buarque fez com o

O ESPETÁCULO: Baseado no livro “Batidão – Uma História do Funk”, de Silvio Essinger, “Funk Brasil – 40 anos de Baile” desafia o público a permanecer sentado enquanto, no palco, seis atores revivem esta expressão enérgica e polêmica da cultura nacional. Com direção de Joana Lebreiro (dos musicais “Meu Caro Amigo” e “Aquarelas do Ary”, do infantil “Coisas que a Gente Não Vê” e em cartaz com “Jumbo – Eu Visito a Tua Ausência”), a peça começa no Baile da Pesada, anos 70, Canecão, no soul de Big Boy, Dom Filó e Gerson King Combo. Mas é quando Hermano Vianna presenteia DJ Marlboro com uma bateria eletrônica que o gênero transforma-se para sempre. Depois, Latino, Claudinho & Buchecha e o “Rap da Felicidade” tomam o Brasil, de Norte a Sul, das crianças às vovós, e o país chora a perda de Claudinho. Entre a comoção e o riso, a dança e o canto, estes seis atores desdobram-se entre 64 músicas e personagens como Rômulo Costa, Caetano Veloso e a impagável Tati Quebra-

 

Serviço:

“Funk Brasil – 40 Anos de Baile”
Horário: 19:30h
Temporada: de 08 a 23 de agosto
Dia 08/08 – SESI Petrópolis (Teatro Dom Pedro)
Praça Expedicionários, s/n – Centro – Petrópolis
Dia 13/08 – SESI Centro
Av. Graça Aranha, n° 1 – Centro
Dia 14/08 – SESI de Macaé
Alameda Etelvino Gomes, 155 – Riviera Fluminense – Macaé
Dia 15/08 – SESI Campos
Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, 862 – Guarus – Campos
Dia 16/08 – SESI/SENAI de Itaperuna
Av. Deputado José de Cerqueira Garcia, 883 – Bairro Presidente Costa e Silva – Itaperuna

Dia 22/08 – SESI Duque de Caxias
Rua Artur Neiva, 100 – Bairro 25 de Agosto – Duque de Caxias

Dia 23/08 – SESI Jacarepaguá
Av. Getemário Dantas, 940 – Jacarepaguá
Ingressos: R$ 20,00
Censura: 10 anos

FICHA TÉCNICA:

Idealização: Pedro Monteiro
Baseado no livro “Batidão – Uma História do Funk”, de Silvio Essinger
Texto: João Bernardo Caldeira e Pedro Monteiro
Direção artística: Joana Lebreiro
Elenco: Alex Gomes, Dérik Machado, Luiza Mayall, Marcelo Cavalcanti, Marcelo Dias, Michelly Campos e Pedro Monteiro