“A História de Nós 2”. Peraí: só 2? – Eu fui!

Grande sucesso do teatro, “A História de Nós 2” finaliza hoje sua temporada no palco do Centro Cultural João Nogueira – Imperator. Corremos para escrever para a coluna “Eu fui!” para que dê tempo do público conferir o último dia dessa comédia romântica estrelada por Alexandra Richter e Ernesto Piccolo.

O espetáculo conta as aventuras e desencontros de um casal (Edu, Duca, Carlos Eduardo, Lena, Maria Helena, Mammy: todos esses. Já explico o motivo). Do início do relacionamento – com toda aquela empolgação dos primeiros encontros -, passando pelo meio – quando os primeiros defeitos começam a aparecer -, e pelo fim do casamento de 7 anos. Bem como pelo nascimento de Felipe, filho deles. Isto deixando a dúvida se os defeitos de ambos realmente “surgiram” ou se já existiam desde o começo, mas não eram percebidos.

Lena e Edu - História de nós 2, no Imperator - Foto: apetecer.com

Lena e Edu – História de nós 2, no Imperator – Foto: apetecer.com

A peça começou em 2009 e o ator Ernesto Piccolo sequer imaginava o sucesso que faria nos anos seguintes. “Uma peça despretensiosa, começou pequenininha. Eu dirigi ‘O divã’ e a Alexandra Richter e o Marcelo Valle (que também já deu vida ao personagem de Piccolo) faziam. Eu me dei muito bem com eles e falei, ‘Vamos fazer um projeto depois, mais tarde’. Aí a Lícia Manzo tinha esse texto e começamos a trabalhar. A gente começou na Cândido Mendes, que é um teatro muito pequenininho e começou a fazer sucesso. Fizemos 2 sessões. Aquelas coisas que são os milagres do palco. E aí estamos há 5 anos. É uma alegria!”, contou-nos o ator e diretor, após a sessão.

Lena e Almodóvar - Foto: apetecer.com

Lena e Almodóvar – Foto: apetecer.com

O motivo de tantos personagens – aqueles citados acima – é o fato de, tanto Edu (Piccolo) quanto Lena (Alexandra) serem cheios de conflitos. Ambos possuem 3 versões de si mesmos. Edu entra em crise por querer retomar a paixão com a esposa. E é assombrado por um fantasma do que foi no passado: um adolescente (Duca) desencanado, fazendo-o crer que era mais feliz antigamente e considerar a ideia de se separar. Carlos Eduardo é um workaholic que despeja no trabalho as frustrações que tem em casa. Já Lena se torna ainda mais confusa com as tarefas que a maternidade lhe trouxe. Maria Helena quer seguir uma vida profissional, cansada das rotinas domésticas. E “Mammy” é a versão controladora e neurótica de todas elas. Tudo isso rendendo muito bate-boca do casal que, para quem olha de fora, é muito divertido (rs).

Edu ou Duca? - Foto: apetecer.com

Edu ou Duca? – Foto: apetecer.com

A sessão também serviu para divulgar o projeto “Palco Social”, que o ator Ernesto Piccolo lidera, aqui no Rio de Janeiro. “O ‘Palco Social’ é uma oficina de criação de espetáculo que eu tenho com o (ator e dramaturgo) Rogério Blat há 19 anos. É uma prática de rodagem: a gente dá acesso para quem quer fazer teatro e não tem dinheiro, pois lá é de graça. Desde figurino, iluminação, cenografia. Isto é, para qualquer aluno que estiver interessado, além de ator, de participar de uma oficina dessa”. E completa, “Uma paixão da minha vida. Tenho muito prazer de ver os meninos bombando, fazendo a turma deles, fazendo a história deles. Fazer as pessoas realizarem seus sonhos”.

Então, para quem estiver interessado em diversão, boas atuações, e quiser ajudar o projeto, tem hoje a última oportunidade de fazer ambos. No fim da peça, a equipe vende broches, cuja renda é revertida para o “Palco Social”. O espetáculo está em cartaz só até este domingo, 18 de maio, no Imperator. A sessão é às 19h30 e custa R$ 40,00.

 

P.S.: Agradecemos a MNiemeyer pelos convites.


 

Anúncios