Pinacoteca do Estado de São Paulo

No mês de janeiro, em pleno verão, saí do Rio de Janeiro para passar um fim de semana em São Paulo. A causa era nobre, pois fui visitar lugares que possuem registros históricos do Brasil. Meus destinos foram MAC, MASP, Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Como em algumas fui com pressa, ou não pude tirar fotos (ou as duas coisas eheheh), vou falar apenas da última da lista. Só não será nem um terço do que guarda o museu, pois o acervo é bem rico.

Localiza-se em frente à Estação da Luz o museu de arte mais antigo da cidade, fundado em 1905. É principalmente voltado para as artes brasileiras do século XIX até a contemporaneidade e, sendo assim, contempla um vasto arquivo de grandes nomes da pintura. Dentre eles, os acadêmicos Pedro Américo e Almeida Júnior, e os modernistas Anita Malfatti e Candido Portinari. Pode se tornar um típico programa de domingo – como foi o meu -, pois o ambiente agradável convida as pessoas a passearem por lá o dia inteiro. Até mesmo devido à vasta exposição de quadros e pinturas, o que requer bastante tempo disponível para ver tudo com calma. Tem lanchonete, loja e o local é de fácil acesso.

Fotos de algumas obras

O tempo

Henrique Bernardelli, O Tempo

O artista utiliza elementos bíblicos nesta obra. No centro, ao fundo, vê-se Adão e Eva, ela prestes a dar o fruto proibido a Adão. À esquerda, uma personificação do Tempo. As outras três pessoas podem ser as Moiras, “As irmãs que dentro do imaginário clássico determinavam o destino dos seres humanos”. O quadro mostra as três personagens escrevendo o destino dos homens em livros.

Image

Almeida Júnior, O Importuno

A partir da tela, presume-se que o pintor foi atender alguém que estava batendo na porta (o “importuno” do título) e a modelo se esconde para não ser vista. A intenção do autor seria retratar o ambiente dos ateliês.

A Visão de Hamlet

Pedro Américo, Visão de Hamlet

A obra retrata o famoso personagem do dramaturgo inglês William Shakespeare na também conhecida cena segurando a caveira com a mão. Hamlet também parece estar confrontado com o fantasma do pai, outra cena da peça.

Praia de Biarritz

Paul Michel Dupuy, Praia de Biarritz

O pintor francês retrata o mar de Biarritz, na França, considerado terapêutico no século XVIII. Dupuy também é famoso por pintar elegantes senhoras em praias, como no quadro acima.

Mestiço

Candido Portinari, Mestiço

Primeira obra de Portinari a integrar uma coleção pública, “Mestiço” mostra um trabalhador, com sua forma física aparentemente construída pelo trabalho braçal, e com traços que designam a miscigenação do povo brasileiro.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo está aberta de terça a domingo, das 10 às 17:30h, e os ingressos custam R$ 6,00. Espaço perfeito para paulistanos ou não, que querem conhecer a história, especialmente de nosso país, através da visão das artes plásticas.

Pinacoteca do Estado de São Paulo
Praça da Luz, 02 – Luz – Tel. 11 3324-1000
Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h
Às quintas até as 22h.
Grátis às quintas, sábados e domingos do mês de Março.
Ingresso combinado (Pinacoteca e Estação Pinacoteca): R$ 6,00 e R$ 3,00
Estudantes com carteirinha pagam meia entrada.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.
Possui bicicletario e estacionamento gratuito.

Referências bibliográficas:

Arte no Brasil: uma história na Pinacoteca de São Paulo, guia de visitação / coordenação editorial: Júlia Souza Ayerbe ; coordenação editorial e textos: Valéria Piccoli e Giancarlo Hannud. 2. ed. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2013.

Anúncios